Pente Fino: Rita Fernandes é Patrulha da Praxe de Ciências da Comunicação

Fica a conhecer um pouco mais sobre esta aluna, já licenciada, Rita Fernandes. Uma viajante e apreciadora das maravilhas do mundo, ficou agora em Portugal para passar às gerações seguintes tudo o que sabe e sente sobre a praxe de Ciências da Comunicação.

Porquê o Curso de Ciências da Comunicação? Foi a tua primeira opção?

Ciências da Comunicação foi, felizmente, a minha primeira opção. Desde cedo tenho um gosto enorme por este meio, em que as áreas envolventes trazem grande variedade de conhecimento durante os três anos de licenciatura. 

Tendo já concluído a Licenciatura em Ciências da Comunicação no ISCSP, o que estás a fazer agora?

Acabado o primeiro ciclo do Ensino Superior, segue-se o segundo ou seja, estou neste momento a frequentar Mestrado. 

Porquê entrar na praxe? Foi algo que sempre quiseste para o teu percurso académico?

Mudar radicalmente a vida, tanto a cidade como os hábitos diários, as pessoas, não é fácil. Chegar no primeiro dia às 7h, assustada e acabar no último com a sensação de felicidade extrema, é ter a certeza que pertencer à praxe foi das melhores decisões que tomei durante a vida académica!

Como descreves o sentimento de pertença à Praxe?

Quatro anos depois de iniciar esta aventura digo, com todo o orgulho, que as minhas amizades nesta cidade se devem à praxe. Só isso diz muito sobre o intenso significado que tem. 

Como foi assumir este cargo?

Já é o meu segundo ano como patrulha e a responsabilidade é a mesma. Praxar ao lado de quem vestiu a camisola laranja comigo tem um significado especial. Mas praxar ao lado de quem já praxei acarreta o compromisso de responsabilidade e ensinamento, que me tem dado muito prazer.

Que características consideras essenciais para se poder assumir um cargo de chefia, neste caso, Patrulha da praxe do curso de Ciências da Comunicação?

Compromisso, dedicação e respeito.

Qual foi o momento que viveste, no teu percurso académico, que recordarás para sempre?

Apadrinhamento. Não há momento algum que exceda a emoção que se vive nesse dia enquanto somos caloiros. 

Dentro do contexto de Praxe, que momento guardas com mais carinho?

Como já referi, o dia em que escolhemos os nossos padrinhos. No entanto, nunca me esquecerei do dia que me escolheram a mim para assumir esse cargo. Os meus seis afilhados são estão todos no meu coração. 

Qual a mensagem que gostarias de deixar a futuros caloiros?

Se soubessem que praticamente todas as pessoas gostariam de voltar a viver o primeiro ano, sentir as emoções todas pela primeira vez, saberiam que tudo vale a pena. Vivam ao máximo. Aproveitem bastante. É clichê mas, esta é sem dúvida, a melhor fase das nossas vidas!

Escrito por: Rita Tavares

Editado por: Rafaela Boita

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s