O cânhamo e a sustentabilidade

Embora seja muitas vezes percecionado como um material pejorativo, o cânhamo pode vir a ser essencial no combate às alterações climáticas.

O cânhamo provém da espécie Cannabis sativa, da qual deriva também a canábis. Ainda assim, estes dois produtos diferem na sua composição, dado que o cânhamo dispõe de baixo teor de THC (Tetraidrocanabinol), a substância psicoativa fortemente presente na canábis, responsável pelos seus efeitos alucinogénios. Desta forma, o consumo do cânhamo é seguro e legal.

Afigura-se fundamental mudar a perspetiva que a comunidade tem acerca deste produto, dado o potencial que tem no que concerne a sustentabilidade. Este material pode ser usado de diferentes formas por diversas áreas — o seu caule, rico em fibras é utilizado em variadas indústrias; as folhas e as sementes, podem ser incluídas na alimentação; o óleo extraído das sementes é usado por ambas as áreas.

Na agricultura, o cânhamo ajuda no controlo da erosão dos solos, devido às suas raízes longas e de rápido crescimento, e, ainda, na limpeza do solo. Para além disto, esta é considerada a planta que mais absorve dióxido de carbono, o que a estabelece como fundamental para a diminuição dos índices de CO₂ na atmosfera. A nível nutricional, as sementes são consideradas um superalimento, dado o seu nível nutricional elevado e podem ser usadas de diferentes formas. Relativamente à alimentação, a farinha de cânhamo substitui as farinhas sem glúten, o seu óleo pode ser usado na cozinha e a semente origina leite de cânhamo, outra alternativa ao leite de origem animal. Esta planta pode também originar bebidas, como chás e cervejas.

Atualmente, o uso de cânhamo na cosmética tem aumentado, muito pelos benefícios comprovados que a planta tem no nosso corpo. As suas propriedades hidratantes, protetoras e rejuvenescedoras, que estão presentes tanto nas sementes como no óleo, trazem melhorias à pele e ao cabelo, tornando-o mais brilhante e diminuindo os efeitos do calor e da coloração no mesmo.

 A indústria têxtil apresenta-se como um dos setores em que mais se aposta em tecnologia que desenvolva tecidos feitos a partir das fibras presentes na folha do cânhamo. Para substituir as fibras sintéticas de nylon, o cânhamo, uma planta que consome menos água do que o algodão, é bastante valorizado pela sua elevada resistência. Atualmente, contamos com linhas de marcas como a Levi’s e a Converse que dispõem já do uso de cânhamo na sua produção.

O cânhamo permite ainda a produção de papel, de forma mais sustentável dado o seu rápido crescimento (4 meses), incomparável ao tempo necessário para o desenvolvimento de uma árvore e aos danos provocados pela desflorestação. Ademais, o biocombustível à base desta planta é 86% menos poluente que a gasolina (fonte: Girls in Green).

O bioplástico, criado a partir da folha do cânhamo, é também algo interessante quando falamos no combate à crise climática. Este “plástico” é biodegradável e não tóxico e, apesar de não dispor de uma longa duração, é uma alternativa viável ao uso de plástico e/ou de cartão em utensílios de uso único, visto que leva entre 3 a 6 meses a degradar-se (fonte: The Green Hub).

Na construção civil, a utilização de cânhamo não é de agora — as fibras desta planta eram outrora utilizadas para reforçar tijolos de argila. Atualmente, estas mesmas fibras são utilizadas para reforçar materiais à base de cimento, criando-se assim o denominado betão de cânhamo, utilizado em países como a França e a Alemanha, na construção de paredes interiores e exteriores, por exemplo.

É fundamental a procura por alternativas aos materiais poluentes que o utilizamos no nosso quotidiano para a mitigação dos efeitos das alterações climáticas e para a sua desaceleração — o cânhamo, pelo potencial acima demonstrado, é uma das soluções viáveis.

Núcleo Académico para a Proteção Ambiental (Diana Oliveira)

Escrito por: Diana Oliveira

Editado por: Filipe Ribeiro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s