2.º dia na Comic Con Portugal, recheado de atrações, convidados e muito entretenimento

Dia 10 de dezembro foi o segundo dia de Comic Con Portugal 2021, evento que está a decorrer no Parque das Nações e que contou com ainda mais painéis, convidados e diversão, tanto para pequenos como para graúdos.

Neste segundo dia, às 16:30, contámos com a presença de Lana Parilla da série “Once Upon a Time”, no auditório Golden Theatre.  Durante a sessão, a atriz falou da sua carreira, afirmando ter participado em outros projetos, interpretando personagens secundárias, mas “Once Upon a Time” foi a série que mudou a sua carreira e deixou atriz num novo nível. A série, que é conhecida globalmente, foi a que lhe introduziu oportunidades como a de estar sentada na Comic Con a falar, não só para fãs de “Once Upon a Time”, como fãs da sua personagem em específico, Regina.

Fotografia: Bianca Carvalho

”Once Upon a Time é um projeto muito grande para mim, foi algo muito importante, quando comecei a ver o impacto que o programa teve globalmente, ver que a série tocou o coração de tantas pessoas, foi algo realmente diferente para mim, um tesouro”, afirmou Lana Parilla.

A atriz respondeu a perguntas de alguns fãs e um deles perguntou se antes de entrar em cena Lana Parilla fazia alguma uma preparação, ou se tinha alguma rotina antes de atuar, pergunta à qual a atriz respondeu: “Sim, lavo o cabelo, encontrei um shampoo muito bom que me deixa com um ar de rainha má e também faço alguns aquecimentos, vocais e físicos, faço muitos sons, para dar forma á minha personagem”.

Fotografia: Bianca Carvalho

A atriz também afirmou com um grande sorriso que foi bem recebida e que está feliz por estar aqui. Para concluir agradeceu muito humildemente aos fãs todo o apoio e amor que mostraram, retribuindo ao aprender a dizer “adoro-vos”.

Fotografia: Bianca Carvalho

Pelo evento foi possível encontrar imensos cosplays, desde personagens de anime a personagens de videojogos. 

Cosplay de Harley Quinn. Fotografia: Bianca Carvalho
Cosplay de Spuider-Man, Harley Quinn e Venom. Fotografia: Bianca Carvalho
Cosplay de Lady Dimitrescu do jogo Resident Evil Village. Fotografia: Bianca Carvalho
Cosplayer’s Spiderman Fotografia:Bianca Carvalho

O espaço de merchandising do evento manteve-se muito diversificado, com uma grande oferta de produtos, desde figuras de ação da MarvelStar Wars e fenómenos cinematográficos como a saga Alien

Figuras de ação Marvel Fotografia: Bianca Carvalho
Banca colecionar Fotografia: Bianca Carvalho
Figura de Aliens. Fotografia: Bianca Carvalho

O espaço da Comic Con Kids não ficou para trás, e o desacordo decidiu perceber o que o evento guardava para os mais pequenos. Neste espaço estavam a ser feitas pinturas faciais e havia uma grande diversidade de esculturas feitas de Lego.

Fotografia: Bianca Carvalho
Fotografia: Bianca Carvalho

No The One Theatre, mas num cenário um pouco diferente, esteve presente o elenco da série 5 Starz, da RTP Play e o realizador, Justin Amorim. Entre os protagonistas da série encontram-se Gonçalo Cabral, Bruna de Magalhães, Mia Fernandes, India Branquinho e Bruno Leça, mais conhecido como Nurb. A mini série de seis episódios, aborda a vida de cinco jovens estafetas que lidam com traumas do seu passado.

Durante a sessão foi revelado que Penélope, a personagem interpretada por India Branquinho, é uma estafeta que anda de patins, ”a estafeta ecológica”, e que pratica alguns atos ilegais, não querendo a atriz revelar mais nada além disto. 

Fotografia: Bianca Carvalho

Foi também adiantado que Vera, interpretada por Mia Fernandes, é uma estafeta com o sonho de ser cantora e alcançar a fama. Ainda com grande entusiasmo a atriz confessou que a produção foi realizada num mês.

Além disso o realizador, Justin Amorim, falou do processo complexo que enfrentou ao escrever um guião com várias personagens diferentes e de como os horários da escrita, que dependem de si, diferem dos horários da rodagem, que dependem de toda uma equipa e que são muito mais intensos.

A série vais estar disponível dia 20 de dezembro e os episódios saem todos no mesmo dia. Cada episódio foca-se numa personagem, embora os protagonistas vivam juntos. Além disso, todas entregas na série são baseadas em histórias verídicas, afiram ainda que a série é extremamente cativante, por causa das histórias das personagens.

Fotografia: Bianca Carvalho

Na sala Golden Theatre, às 17:30, iniciou-se uma conferência sobre “Ser jovem ator em Portugal”, que contou com a moderação da atriz Sofia Espírito Santo e com a participação dos jovens talentos da representação Beatriz Frazão (de “Lullaby”, “Amor Maior”, “My mum’s letters” e “Conta-me como foi”) Beatriz Monteiro, Matilde Serrão, Santiago André e Tomás Andrade, e de Ana Isabel, mãe de Santiago.

Os atores falaram dos desafios que têm tido ao longo da sua emergente carreira, nomeadamente a nível de competências que têm de adquirir – como falar línguas estrangeiras ou saber espelhar corretamente certas emoções – do papel que as redes sociais têm hoje em dia neste campo, do relacionamento com os colegas na escola – que, por vezes, pode não ser o melhor devido a ideias pré concebidas – e da importância de ter um “plano B” se o teatro ou o cinema não derem certo, visto que consideram ser muito complicado ganhar a vida na área em Portugal.

Já Ana Isabel, enquanto mãe de um ator de dez anos, mencionou que estar na sua posição não é tão fácil como se pensa, acrescentando que muitas vezes é necessário fazer sacrifícios e lidar com imprevistos. 

Fotografia: Beatriz Gouveia

Já às 18:45, no The One Theatre, teve lugar uma conversa entre os atores e youtubers Peperan, KikoIsHot e Soraia Carrega (DjubSu) e o DJ e ator André Mariño. Sendo todos pertencentes a minorias – Soraia Carrega à comunidade negra e os restantes oradores à comunidade LGBTQ+ – falaram sobre a representatividade destas comunidades na comunicação social, explicando que, quando eram mais jovens, raramente se sentiam representados, visto que os programas televisivos e a publicidade ou só mostravam pessoas brancas e heterossexuais, ou mostravam pessoas negras e LGBTQ+ de modo estereotipado e algo preconceituoso.

Conversaram, também, sobre a sua participação na websérie “#CasaDoCais”, que aborda, precisamente, a vivência das minorias às quais pertencem e referiram como bons exemplos de representatividade as séries “Euphoria” e “Sex Education”. 

Fotografia: Beatriz Gouveia

Para além de todas estas sessões e exposições, a tarde contou também com sessões de autógrafos, não só da atriz Lana Parilla, mas também do ilustrador Juan Cavia, do desenhador de Tex Michele Benevento, do cartoonista Peter Van Dongen e do artista Ralph Meyer.  

Escrito por: Bianca Carvalho e Beatriz Gouveia Santos

Editado por: Rafaela Boita

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s