Crise climática global na voz da Organização das Nações Unidas (ONU)

No dia 18 de março foi anunciada uma nova aliança entre a Água e o Clima, por Johannes Cullmann e Michael Schwab, membros da Organização Meteorológica Mundial (OMM), num evento de alto nível da Assembleia Geral da ONU.

O tema deste ano é a valorização da água, sendo anunciado dias antes do Dia Mundial da Água (22 de março) uma nova aliança que visa incentivar políticas e medidas mais eficazes no combate às alterações climáticas. “Hoje, a nossa discussão não é sobre um líquido numa garrafa. A sua existência ou falta significa muito, muito mais. É sobre dignidade (…) é sobre a nossa saúde e a nossa capacidade de sobreviver”, afirma o presidente da Assembleia Geral da ONU, Volkan Bozkir.

A aliança surgiu após a perceção do atraso de cumprimento das metas definidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em particular o ODS6 – água limpa e saneamento para todos. Os membros da OMM consideram que estamos longe de garantir uma adaptação resiliente da água às alterações climáticas, comprometendo o desenvolvimento socioeconómico das gerações futuras. “Mais de 50% dos países em todo o mundo não possuem um sistema de gestão de qualidade para seus dados relacionados à água. Apenas cerca de 40% dos países em todo o mundo têm bons sistemas operacionais de alerta precoce de enchentes e secas”, revelam os dados da plataforma digital Water and Climate Coalition.

Durante o evento foram feitos apelos e apresentados dados e perspetivas para o futuro que evidenciam uma realidade assustadora. Apela-se que, os governos, sejam mais ambiciosos em alcançar as metas da Agenda 2030, no âmbito da ação climática.

Importa relembrar que a água é um recurso fundamental e um elo crucial entre a sociedade e o meio ambiente. “A água é um direito humano. Ninguém deve ter esse acesso negado”, sublinhou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres em 2019.

A escassez de água é uma realidade que tende a piorar, quer devido à procura no uso doméstico e industrial quer ao aumento da população mundial, pelo que existe uma forte necessidade de equilibrar a balança entre a oferta dos recursos hídricos e necessidade dos mesmos. A solução passa por “encorajar a cooperação para enfrentar a crise mundial da água e fortalecer a nossa resiliência face aos efeitos das mudanças climáticas de forma a garantir o acesso à água a todos, especialmente aos mais vulneráveis”, afirma António Guterres.

Tendo em conta o referido anteriormente, é fácil de compreender a urgência em preservar a água. Em Portugal, existe de momento o Portal da Água, no qual o recurso é a prioridade de discussão. No ano passado, e em contexto pandémico, foi elaborado um documento para a criação de um centro de competências para gestão de riscos naturais. Podes saber mais aqui e não te esqueças que a mudança pode começar em ti!

Escrito por: Maria Santos

Editado por: Mariana Rodrigues

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s