Cinco sugestões de livros

Se lês para passar o tempo ou para fugir da situação atual, sugiro-te as próximas leituras.

1. Mulheres, Charles Bukowski

Uma narrativa da interpretação do amor na sua forma complexa, carnal, louca, crua e, demasiadas vezes, cruel. Bukowski escreve e descreve, através da personagem Chinaski, os seus amores fogosos, as suas leituras por entre garrafas de cervejas e mulheres, a reflexão do que é para si o amor e, no fundo, a vida.

2. O Jardim de Cimento, Ian McEwan

Uma história cativante sobre a vida conturbada de quatro irmãos que, após uma crueldade da vida, se sentem perdidos e desamparados, sem regras ou opiniões de adultos. Um livro sobre o certo, o errado, o nojo, o chocante, o mórbido e o proibido. A temática do sexo e da descoberta dos prazeres sexuais desenvolve-se ao longo da narrativa. Este livro deu aso ao filme de 1993, The Cement Garden.

3. Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago                                                          

Um dos clássicos da literatura portuguesa. A “cegueira branca”, protagonista desta narrativa, surge, primeiramente, apenas como um caso isolado, alastrando-se depois para o resto da comunidade, não olhando a classes, género, etnias ou crenças, destruindo aos poucos a dignidade de quem sobrevive. Uma crítica às pessoas enquanto seres humanos empáticos, este livro foi ainda adaptado ao cinema: Blindness, 2008.

4. O Deus das Moscas, William Golding

Vencedor de Prémio Nobel de Literatura, este livro desenvolve a história de um grupo de rapazes que se despenharam numa ilha. Sem supervisão de adultos, nem regras rígidas britânicas a seguir, o grupo vai, pouco a pouco, desfazendo-se, sucumbindo aos sentimentos e emoções mais básicos do ser humano.

5. Fredo, Ricardo Fonseca Mota

A história de uma amizade entre duas gerações bem distintas. Entre passeios por Lisboa e jogos de xadrez, o laço entre Fredo e um jovem sonhador vai-se estreitando, mesmo que inesperadamente. A procura de um propósito de vida, o esquecimento e a amizade são os fios condutores desta narrativa.

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: Rita Tavares

Editado por: Júlia Varela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s