Lá Para Dentro: RB Leipzig – O novo gigante alemão

Na edição desta semana analisamos a equipa do RB Leipzig, que se afirma cada vez mais como o principal opositor à hegemonia do Bayern de Munique em território alemão. Fora de portas, procura igualmente, o sucesso europeu.

Até há bem pouco tempo, Leipzig era uma cidade completamente desconhecida para a maioria dos adeptos de futebol. No entanto, um clube fundado em 2009 com o alto patrocínio da marca Red Bull subiu de forma rápida e contínua no panorama alemão. Atualmente, é um das principais referências futebolísticas deste país. Falamos do RB Leipzig.

Fonte: League Team Updates.

Estreou-se no principal escalão do futebol alemão na temporada 2016/2017, e de uma maneira algo utópica – finalizou a época no 2º posto da tabela classificativa-, ficando apenas atrás do “inevitável” Bayern de Munique. Nos anos seguintes, apesar de algumas oscilações, o projeto revelava-se bastante sólido e o clube marcou sempre presença nas competições europeias (por três ocasiões, na Liga dos Campeões). Mas foi na época transata que a aposta se revelou mais intensa, com a contratação do jovem técnico Julian Nagelsmann.

O Red Bull Arena, com capacidade para 44.199 espetadores, rapidamente se tornou um local temido pelos adversários. Fonte: Pinterest.

O técnico, de apenas 33 anos, tem-se revelado um verdadeiro fenómeno no mundo do futebol: depois de ter obtido um fantástico 4º lugar enquanto treinador do Hoffenheim (equipa que, até então, lutava pela manutenção no principal escalão do futebol alemão). Teve a oportunidade de participar na “liga milionária”, depois de se ter apurado via play-off. Este resultado, aliado à qualidade de jogo evidenciada ao longo da temporada, fizeram com que os responsáveis do Leipzig apostassem forte neste técnico para dar o passo seguinte (que certamente passará, a curto-prazo, por vencer o campeonato alemão).

À data, com apenas 32 anos, Julen Nagelsmann foi o escolhido para dar continuidade ao projeto do Leipzig. Fonte: Bundesliga.

E a primeira época de Nagelsmann em Leipzig foi histórica: o clube da Red Bull conseguiu alcançar as meias-finais da Liga dos Campeões (tendo sido afastado pelo PSG). O futebol rápido e pressionante, outrora visto em Hoffenheim, havia transitado para Leipzig e alguns jogadores começavam a destacar-se. De entre eles, o principal goleador da equipa: Timo Werner – transferido no início da presente temporada para o Chelsea. E diga-se, a título de curiosidade, que a parte final da campanha europeia na época passada não teve o contributo do internacional alemão que, por já ter o seu contrato expirado, se recusou a atuar nessa fase da época mais atípica de que há memória.

Até ao final da edição 2019/2020 da Bundesliga, Timo Werner era sinónimo de golo em Leipzig. Fonte: Goal.com.

Fruto da saída supramencionada, eram muitas as incertezas para a presente temporada. Mas Nagelsmann, num estilo muito característico, voltou a surpreender aqueles que não acompanham o seu trabalho (porque quem acompanha sabe bem com o que pode contar). Numa temporada marcada (ainda mais) pela sobrecarga do calendário, o RB Leipzig é atualmente 3º classificado na Bundesliga, estando apenas a dois pontos do líder, Bayern. No entanto, importa salientar que esta equipa conseguiu empatar por 3-3, na temível Allianz Arena, jogo que certamente estará entre os candidatos a melhor do ano.

Emil Forsberg, sinónimo de experiência no plantel do Leipzig, numa disputa de bola com Jerôme Boateng, no jogo que terminou 3-3, no Allianz Arena, em Munique. Fonte: Bavarian Football Works.

A nível europeu continua em processo de afirmação: sorteado para o grupo H da “Champions”, conseguiu deixar para trás na última jornada o Manchester United, garantindo a qualificação no 2º posto do grupo, ainda que em igualdade pontual com o primeiro classificado PSG.

Amadou Haidara, de 22 anos, apontou o 2º golo dos 3 que fizeram o Manchester United “cair” para a Liga Europa. Fonte: BBC, Getty Images.

Como já referimos anteriormente, futebol dinâmico e pressionante são a imagem de merca deste Leipzig, num estilo Gegenpress muito semelhante ao praticado pelo Liverpool de Jurgen Klopp. De modo a auxiliar Nagelsmann a tornar isto possível, estão jogadores de classe mundial: Péter Gulácsi, guarda-redes húngaro, sinónimo de segurança entre os postes; Dayot Upamecano, possante e extremamente veloz defesa-central, de apenas 22 anos; Kevin Kampl e Marcel Sabitzer pautam o ritmo a meio-campo e, por fim, Yussuf Poulsen assume-se como a principal referência ofensiva.

Upamecano é um dos jogadores mais cobiçados internacionalmente. Fonte: BeSoccer.

Todavia, os golos nem sempre são marcados pelos avançados, e o RB Leipzig tem sido uma referência nesse aspeto: o lateral esquerdo de cariz ofensivo Angeliño – cedido a título de empréstimo pelo Manchester City – é o melhor marcador da equipa na presente edição da Bundesliga. Extremamente veloz, encaixa perfeitamente numa equipa que gosta de utilizar a velocidade como um meio para chegar ao golo.

Bundesliga | Angelino rejoins RB Leipzig on loan from Manchester City
O lateral esquerdo espanhol Angeliño é quem faz balançar mais as redes das balizas adversárias. Fonte: Bundesliga.

Por fim, importa salientar que o clube é sinónimo de aposta em jovens de grande qualidade: Justin Kluivert, atualmente emprestado pela AS Roma, vem revelando-se como uma boa alternativa aos habituais titulares; Nkunku – contratado ao PSG (onde não se conseguiu afirmar), tem sido uma das agradáveis surpresas desta equipa. Enfrenta os defesas adversários sem medo e é um jogador com uma capacidade de explosão acima da média; Dani Olmo, contratado com apenas 20 anos ao Dínamo Zagreb, é o jogador que está no sitio certo à hora certa, fazendo com que a bola também cumpra esta premissa para os seus colegas de equipa.

Justin Kluivert é filho do ex-internacional holandês Patrick Kluivert. Fonte: Uol.

Em suma, o RB Leizpig consolidou-se como a principal equipa das detidas pela marca Red Bull. Possui um projeto sólido de afirmação a nível interno e europeu, caracterizado por uma aposta forte em jovens talentos (à semelhança do que a Red Bull já fazia, por exemplo, em Salzburgo). Futebol dinâmico e de grande qualidade são parte integrante desta equipa, considerada por muitos como a única capaz de acabar com o domínio imposto pelo Bayern de Munique nos últimos anos. Uma clube que, sem dúvida, vale a pena acompanhar!

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: Filipe Ribeiro

Editado por: Gabriel Reis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s