“Super-Milan” de volta aos tempos áureos?

O arranque da época 2020/21 faz sonhar os adeptos do AC Milan, que têm visto a sua equipa, ao longo dos últimos 10 anos, como um verdadeiro reflexo de um gigante adormecido.

A verdade é que, no final da temporada transata, os Rossoneri foram deixando um autêntico aviso aos rivais, acabando a época com 9 vitórias e 3 empates nos últimos 12 jogos. Ao todo (final da época passada e inicio da presente) já são 21 jogos da Serie A sem perder. A última derrota remonta a março, numa deslocação ao terreno do Génova, que terminou 2-1 a favor da equipa caseira.

Ibrahimović marcou o golo solitário na derrota por 2-1 frente ao Genoa / Fonte: AFP

Em 2020/21, no campeonato, o Milan já leva 5 pontos de avanço sob o segundo classificado, o Inter, conquistando 23 dos 27 pontos possíveis até à data presente. Já fez balançar as redes adversárias 21 vezes, apenas atrás do rival de Milão, que já leva 23 golos marcados. É a terceira melhor defesa com 8 golos sofridos, registo apenas superado pela campeã Juventus e o Verona, ambos com 7. E mantém-se, a par do histórico de Turim, como a única equipa sem derrotas.

Fonte: Rossoneri Blog

Um começo dominante, digno de um Milan que outrora foi uma das melhores equipas do mundo. De relembrar que no seu palmarés constam 18 Campeonatos Italianos (apenas atrás da Juventus, que já conquistou o troféu por 36 ocasiões) e 7 Ligas dos Campeões, a maior competição de clubes do mundo, onde apenas o Real Madrid foi coroado campeão mais vezes (13). Foi eleita a 9ª melhor equipa do século XX pela FIFA e é o 7º clube da Europa com mais adeptos, acima dos 18 milhões ( Dados: Sport-Markt ).

Em 2007, o Gigante Italiano, capitaneado por Paolo Maldini, venceu a 7ª Liga dos Campeões da história do clube / Fonte: Goal.com

Coincidência, ou não, na última vez que os Diavolo venceram o Scudetto, na época 2010/11, tinham como figura de proa Zlatan Ibrahimović, que formava um trio letal com Robinho e Alexandre Pato (só no campeonato marcaram 42 golos, 14 cada um). 10 anos depois, o sueco está de volta e pronto para repetir o feito. Numa equipa treinada por Stefano Pioli e liderada pelo veterano atacante de 39 anos, constam ainda nomes de jovens muito talentosos como os portugueses Rafael Leão e Diogo Dalot, Franck Kessié, Gianluigi Donnarumma, Theo Hernández, Ismaël Bennacer, entre muitos outros.

Jogadores com Rafael Leão, Kessié e Çalhanoglu complementam a experiência de Ibrahimović Fonte: Fanatik

Com um começo tão promissor não é de admirar que os adeptos Rossoneros sonhem com o regresso da glória a San Siro, mas a verdadeira questão que se coloca é: Será que é desta que o “Gigante” acorda?

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do Desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: Renato Soares

Editado por: Júlia Varela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s