Conhecer Portugal: Vila Nova de Famalicão, um novo centro urbano.

Vila Nova de Famalicão é uma cidade com uma localização privilegiada no noroeste do país entre o Porto e a Galiza (Espanha). Cidade das gentes, do costume, do têxtil, do desporto e da inovação. As obras no centro da cidade já arrancaram e irão proporcionar mais e melhores condições aqueles que por aqui vivem e passam.

Fonte: CMVNFamalicão / António Freitas

Recuemos no tempo até aos primeiros vestígios de povoamento neste território, que segundo os arqueólogos datam o primeiro milénio antes de cristo. A notoriedade deste pedaço de terra foi aumentando tendo recebido uma carta de foral em 1205 para 40 povoadores que lhes conferia o direito de lucrar por inteiro pelo seu reguengo, e surgia também nesta altura a feira quinzenal que se mantém até aos dias de hoje semanalmente. Já no séc. XIX (1835), com a criação da nova Divisão Judicial do Reino de Portugal, ficou formado o concelho de Vila Nova de Famalicão pela carta foral da rainha D. Maria II, recebendo o território a sua autonomização política. Atingidos os patamares de qualidade, equipamentos e infraestruturas modernas, Vila Nova de Famalicão torna-se cidade a 9 de Julho de 1985.

Fonte: FamalicãoID

Vila Nova de Famalicão é uma terra de gente importante em várias áreas, como por exemplo, na literatura, na história, na economia e na política com Camilo Castelo Branco, Bernardino Machado, Arthur Cupertino Miranda e Alberto Sampaio como principais protagonistas.

Atualmente, o concelho Famalicense é um importante polo cultural, industrial, comercial e agropecuário. O Dr. Paulo Cunha, atual Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão afirma que o seu concelho é um dos concelhos mais empreendedores do país, o dinamismo da sua juventude, a eficiência e diversidade da sua mão-de-obra, a qualidade de vida e o crescimento sustentado fazem de Famalicão um concelho com futuro.

Com empresas que são referência nacional e internacional nos setores do têxtil, do calçado, da alimentação, das obras públicas e da produção de pneus, Famalicão é, sem dúvida, um concelho com marca. Através do Programa Famalicão Made IN, o Município pretende criar um contexto favorável ao empreendedorismo, que consolide o atual tecido económico e atraia mais e novas empresas, competitivas e inovadoras, que reforcem o posicionamento económico do concelho no âmbito nacional e internacional. Rio Pele, Continental Mabor, Vieira de Castro, Leica, Irmãos Vila Nova, TMG, COINDU, Louropel e Porminho são o exemplo de algumas empresas de sucesso que aqui laboram.

Terra da cultura, do desporto e do conhecimento, Vila Nova de Famalicão é dotada de várias infraestruturas, como por exemplo, a Casa das Artes, Museu dos Caminhos de Ferro, Casa de Camilo, Museu Bernardino Machado, Fundação Cupertino de Miranda, Museu de Indústria Textil, escolas e universidades (Lusíada, CESPU e laboratório de investigação da UMinho), centros de investigação (ex. CITEVE), bibliotecas, associações de solidariedade (ex. Dar as Mãos e APPACDM), associações juvenis (ex. PASEC), parques verdes, clubes desportivos (natação, dança, atletismo, ténis, futebol, etc.) e muitas outras instituições tendo assim uma posição cimeira e firme no panorama nacional pelos serviços que dispõem e pela qualidade dos mesmos.

“A identidade famalicense é reforçada pelas suas tradições, que fazem de Famalicão um concelho genuíno e atrativo, sendo a gastronomia (com os seus rojões à moda do Minho, o arroz de pica no chão e o cabrito assado no forno), o artesanato (onde se destaca as artes da cestaria, olaria e talha) e o património histórico os principais produtos turísticos. Todo este espólio cultural reflete-se nos inúmeros museus e espaços culturais que se espalham pelo município.”

Fonte: Youtube

A reabilitação do centro urbano designada “Espaços Públicos da Área Central da Cidade – Mobilidade e Reabilitação”, é uma empreitada, com um prazo de execução de um ano, e um valor de investimento de 8 milhões de euros, que irá abranger o quarteirão urbano localizado entre as praças D. Maria II e Mouzinho de Albuquerque e ruas adjacentes, dotando-as de mais e melhores zonas sociais e simultaneamente mais espaços para peões e para os modos de transporte suaves. Mobilidade e reabilitação são, de resto, as palavras de ordem desta intervenção que pretende acima de tudo criar “um centro urbano mais atrativo, sustentável e acessível” como destaca o autarca, Dr. Paulo Cunha.

Em linhas gerais, a supressão ao trânsito automóvel, a requalificação de todas as artérias envolventes que terão um perfil único de circulação partilhada (com prioridade para o peão), o reforço da rede pedonal e ciclável complementada com o uso de transportes públicos, a melhoria ambiental e a qualificação dos espaços de utilização pública, serão os principais objetivos desta transformação.

O projeto é cofinanciado pelo NORTE 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e pretende tornar Vila Nova de Famalicão uma cidade mais amiga do ambiente, com os parques automóveis gratuitos na periferia e um centro urbano pedonal que será palco de espaços de lazer e de convívio entre família e amigos.

Deslumbre-se ainda mais pelos encantos desta cidade através deste vídeo. Eu sou suspeito porque sou um filho da Terra.

Fonte: Youtube

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: André Nogueira

Editado por: Miguel Brejo da Costa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s