Lá Para Dentro: Benfica – Quando os milhões não são suficientes para arrasar

No mercado de transferências mais conturbado da história, o Sport Lisboa e Benfica assumiu papel de destaque. Depois de perder o campeonato e a Taça de Portugal para um dos seus eternos rivais, o F.C. Porto, era necessária uma mudança que, na ótica da direção encarnada, passava por um “ataque” à Europa.

O primeiro passo desta mudança passou pelo regresso de Jorge Jesus: depois de vencer o Brasileirão e a Libertadores ao serviço do Flamengo e de ter encantado os adeptos brasileiros, o técnico português, – conhecido por recuperar equipas em maus momentos – regressava a Portugal, e especificamente a uma casa que bem conhece.

Jorge Jesus foi considerado um “herói” pelos “torcedores” do Flamengo. Fonte: R7 Esportes

Encontrado o sucessor de Bruno Lage, era altura de reforçar o plantel. E as duas primeiras contratações foram bem sonantes: Jan Vertonghen, defesa-central de 33 anos que estava ao serviço do Tottenham, que é ainda titular na seleção belga, ingressava no clube da Luz com o objetivo de colmatar as deficiências defensivas evidenciadas ao longo da segunda metade da época transata; Luca Waldschmidt, avançado de 24 anos contratado ao Freiburg, da Bundesliga, é um dos pontas de lança mais entusiasmantes do futebol alemão sendo, inclusive, chamado regularmente à seleção do seu país.

Jan Vertonghen atuava no Tottenham Hotspur, de Inglaterra. Fonte: Transfermarkt
Luca Waldschmidt foi contratado ao Freiburg. Fonte: Bundesliga.

Apesar destas duas contratações, Jorge Jesus ainda não estava satisfeito e pedia mais reforços a Luís Filipe Vieira. E é aqui que surge a “novela” que marcou a última edição do mercado de transferências. Foram meses a especular o possível ingresso do ponta-de-lança uruguaio Edinson Cavani – em fim de contrato com o PSG -, nos “encarnados”. O negócio acabou por não se realizar, e o avançado acabou por, posteriormente, assinar pelo Manchester United. As atenções viravam-se agora para Darwin Núñez: avançado de 21 anos que atuava no Almería, de Espanha, e que, na época transata, havia sido o terceiro melhor marcador da La Liga 2. E, como se costuma dizer, “há males que vêm por bem”… mas já lá vamos!

Em final de contrato com o PSG, Edinson Cavani chegou a ser dado como “certo” no Benfica. Fonte: Notícias ao Minuto.

A par de Darwin, foi contratado também Everton “cebolinha”: o extremo esquerdo que atuava no Grêmio era muito cobiçado internacionalmente e o Benfica conseguiu, definitivamente, contratar um jogador de grande qualidade e com uma excelente margem de progressão.

Contatado ao Grêmio, o extremo Everton assinou até 2025 pelo clube da Luz. Fonte: 90min.

Depois de uma pré-época razoável, o primeiro jogo oficial era para a terceira pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. Pela frente, o PAOK, equipa grega que, à data, era orientado pelo português Abel Ferreira. Jorge Jesus dizia que tinha uma equipa para “arrasar”. Dado o contexto atual, o jogo seria disputado apenas a uma mão e ditou a sorte – ou azar dos lisboetas – que o encontro tivesse lugar em solo grego. E, como é sabido, o jogo acabaria por correr da pior maneira. Apesar das águias terem tido uma boa primeira parte, não conseguiram encontrar o caminho da baliza. Na segunda metade, a equipa foi mostrou-se completamente apática, e o PAOK aproveitou. Venceram por 2-1, acabando assim, de forma muito embrionária, com uma das maiores ambições da equipa lusa para a época 2020-2021.

O jogador vendido pelo Benfica ao PAOK, Zivkovic, marcou o golo que confirmou a eliminação das “águias” da edição 2020/2021 da Liga dos Campeões. Fonte: A Bola.

Depois deste “desastre” europeu, Rúben Dias saiu para o Manchester City, num negócio que envolveu o regresso do defesa-central argentino Nicólas Otamendi ao futebol português – entre 2010 e 2014, o jogador representou o F.C. Porto. Um negócio muito contestado pela massa adepta das “águias”, que criticaram o facto de o atleta já ter representado um rival direto, a idade, e os valores que envolveram o negócio.

O defesa-central argentino assinou um contrato válido até 2023. Fonte: Record.

Como já anteriormente referido, Jorge Jesus é conhecido por ser um “recuperador” de equipas. Se o percurso europeu começou da pior maneira, internamente verificou-se o oposto: 5 vitórias nos 5 primeiros jogos. Uma equipa que já se revelava mais coesa, dinâmica, e em que os reforços começavam a ganhar algum protagonismo: Waldschmidt a marcar golos, Darwin a assistir e Everton revelava bons princípios de criatividade ofensiva. Mas tudo mudou no jogo do Estádio do Bessa.

Darwin Núñez tem sido uma das figuras da equipa do Benfica na presente temporada. Fonte: Adeptos de Bancada.

Na deslocação ao reduto do Boavista, a equipa de Jorge Jesus sofreu uma pesada derrota (3-0) e, desde então, nunca mais conseguiu recuperar a sua melhor forma. O conjunto encarnado registou apenas uma vitória, por 0-1, frente ao Paredes, a contar para a Taça de Portugal. De resto, conta com a derrota caseira frente ao S.C. Braga (2-3) e dois empates frente aos escoceses do Glasgow Rangers (3-3, na Luz e 2-2, no Ibrox Stadium). Importa salientar que, nos últimos 5 jogos, o Benfica sofreu 11 golos. Demasiado para uma equipa que investiu tanto. As exibições são apáticas, a coesão é praticamente nula e até a posição de guarda-redes já começa a ser alvo de experiências por parte do técnico: Helton Leite foi titular na baliza no empate em Glasgow – que, entenda-se, não deve ser considerado um resultado negativo dada a qualidade evidenciada pela equipa de Steven Gerrard ao longo da época.

Helton Leite, contratado ao Boavista no início da temporada, assumiu a titularidade nos dois últimos jogos. No entanto, Jorge Jesus garantiu que Odysseas “regressa” no próximo jogo. Fonte: SL Benfica.

Em suma, uma equipa que investiu milhões com o intuito de dominar o panorama interno e de “brilhar” na Europa encontra-se em 3º no campeonato e a 4 pontos do líder, Sporting. A disputar a liderança do grupo D da Liga Europa com o Glasgow Rangers ,podendo assegurar a qualificação para a próxima fase, na próxima jornada se, pelo menos, empatar com o Lech Póznan. Os adeptos, por sua vez, estão impacientes e pedem urgentemente resultados, perguntando-se constantemente onde anda aquela equipa que ia “arrasar” nas mais diversas frentes. Veremos qual será a solução encontrada por Jorge Jesus para dar a volta a uma situação que se revela cada vez mais delicada.

Jorge Jesus, para já, está longe de “arrasar” como prometeu no início da época. Fonte: SL Benfica.

Para terminar a rubrica desta semana, é imperativo homenagear um dos grandes nomes do futebol, que nos deixou durante esta semana. Diego Armando Maradona faleceu na passada 4ª feira, aos 60 anos de idade. O futebol ficou mais pobre, mas é certo que mais um “D10S” do futebol acaba de se juntar a uma bela jogatana que já conta com grandes nomes no Olímpo. Descansa em paz, “El Pibe”!

Fonte: 433

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: Filipe Ribeiro

Editado por: Gabriel Reis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s