Filmes conturbadores sobre o amor ou amores conturbados em filmes

O “e foram felizes para sempre” não são (e ainda bem), o mote de muitos filmes. Um amor mais real, destruído e arrasado, é muito mais relacionável e abre-nos portas para um pensamento crítico sobre a história, as personagens e sobre o que é, afinal, o amor.

Nos próximos filmes que irei listar, podemos encontrar o amor nas suas mais variadas formas, mas o que todos têm em comum é o seu amor louco, perdido e conturbado.

•             Léon, o Profissional, 1994                          

“A vida é sempre assim tão difícil, ou apenas quando és criança? Sempre.”

Quando a sua família é vítima de um ataque fatal, Mathilda, uma criança conturbada e triste, procura abrigo na casa de um homem misterioso. Esse homem é Léon, um assassino profissional, e Mathilda vê aqui uma oportunidade para aprender como vingar a sua família. Mas o que começa por ser uma relação vazia, profissional, transforma-se numa crescente admiração e amor platónico.

•             Lolita, 1997

“Olhei e olhei, e soube, tão claramente quanto sei que vou morrer, que a amava mais do que qualquer coisa que já tinha visto ou imaginado na terra.”

Quando Humbert se apaixona por uma criança, Dolores Haze, ou Lolita, percebe imediatamente que esta lhe trará problemas. Jovial, genuína, sem-maneiras e ciente de todo o seu poder sobre aquele homem, Lolita vive uma vida de fugas, loucuras e eternos vai-e-vens com Humbert. Dançam os dois ao som da loucura do seu amor, ou será simplesmente uma dança solitária?

•             Beleza Americana, 1999

“Suponho que poderia ficar furioso com o que me aconteceu, mas é difícil ficar furioso quando há tanta beleza no mundo.”

Um romance repleto de ciúme, desejo, decadência, loucura e claro, beleza. Quando Lester Burham se enamora loucamente pela amiga da filha, a sua pequena e triste vida ganha sentido. No entanto, a filha não consegue controlar os seus ciúmes e raiva, e procura conforto no vizinho, onde encontra amor e admiração que nunca sentiu por parte do pai. No final, um amor vingativo causa uma morte inesperada.

•             Os Sonhadores, 2003

“Não existe tal coisa como o amor. Existem apenas provas de amor.”

Esta é a história de Matthew, um jovem que vai estudar para Paris, e dois irmãos, Isabelle e Theo. Este romance desenrola-se à volta do amor singelo, do incesto, do incrédulo e da beleza da pureza do amor. Celebra a jovialidade e a loucura na cidade do amor. Cria incertezas do que é certo ou errado no que toca ao amor, enquanto nos choca e prende ao ecrã.

•             Efeito Borboleta, 2004

“Já foi dito que algo tão pequeno como o simples bater de asas de uma borboleta, pode em última instância causar um tufão no outro lado do mundo”- Teoria do Caos

Um filme de ficção científica, que conta a história de Evan, que tem uma característica peculiar que lhe permite alterar a sua história, vezes e vezes sem conta. Mas todas as ações têm consequências. Neste filme, o grande amor entre Evan e Kayleigh pode levá-lo à loucura e desespero, enquanto este tenta incessantemente remediar todas as histórias.

Em jeito de conclusão, aconselho os leitores a verem todos estes filmes para tentarem criar a sua nova e melhorada versão do amor. Haverá uma forma certa de amar? Existe o “amar a pessoa errada”? É possível, se quer, descrever o amor?

Fonte: À Pala de Walsh

Este artigo de opinião é da pura responsabilidade do autor, não representando as posições do desacordo ou dos seus afiliados.

Escrito por: Rita Tavares

Editado por: Inês Conde

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s