Lá Para Dentro: Quem para a máquina alemã?

Bayern de Munique continua um verdadeiro rolo compressor e, após o triplete da época transata, iniciou a nova época com a conquista da Supertaça Europeia e da Supertaça Alemã, tendo derrotado o Sevilha após prolongamento, e o Borussia Dortmund em tempo regulamentar.

No início da época passada eram muitos os que questionavam a qualidade existente no plantel do Bayern de Munique. A Bundesliga era, na ótica dos analistas, um campeonato cada vez menos competitivo dada a supremacia da equipa da Baviera nos últimos anos. Tornava-se bem mais complicado contratar jogadores de relevo internacional e, assim, ambicionar a tão desejada glória europeia que já escapava desde 2013. Nesse ano, o “super Bayern” de Jupp Heynckes conquistou a Europa, tendo dizimado o Barcelona nas meias-finais e derrotado o eterno rival, Borussia Dortmund, na grande final.

Fotografia de Laurence Griffiths/Getty Images

E a verdade é que a época 2019/2020 não começou da melhor maneira para a equipa germânica: alguns deslizes na Bundesliga contra equipas consideradas, teoricamente mais fracas, levaram ao que era considerado pela maioria como inevitável: Niko Kovac foi despedido do comando técnico dos Bávaros, após perder por 5-1 em Frankfurt frente ao Eintracht, numa altura em que também a liderança começava a escapar. E é este o momento que marca o ponto de viragem desta equipa.

Niko Kovac assumiu o comando técnico do Bayern até novembro do ano passado.
Fonte: DNA India

Hans-Dieter Flick assumiu a equipa num projeto que se previa de curta duração. A direção do Bayern tentava encontrar um treinador o quanto antes, tendo inclusive sondado nomes como Mauricio Pocchetino. Mas a verdade é que a equipa de Flick estava a obter resultados. Excelentes resultados, na verdade. E tal fez com que a direção optasse por deixar o técnico alemão no comando até ao final da temporada. O resto já todos nós sabemos: a aposta não podia ter sido mais acertada.

Hansi-Dieter Flick venceu todas as comeptições em que esteve inserido. Fonte: Bavarian Football Works.

Logo em dezembro bate-se um novo record: o Bayern de Munique torna-se a primeira equipa alemã a vencer os 6 jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões, com destaque para a goleada por 2-7, no reduto do Tottenham.

Na fase de grupos da Liga dos Campeões, o Bayern de Munique foi a Londres golear os Spurs. Fonte: Globo Esporte

O futebol praticado começou a ser cada vez mais entusiasmante. Os pontos perdidos começaram a ser recuperados e quando a pandemia forçou as paragens dos diversos campeonatos, o Bayern já era líder. Após a paragem e até final da temporada, obtiveram um registo 100% vitorioso em todas as competições.

Neuer voltou a aproximar-se dos gloriosos anos em que encantava com os seus reflexos e posicionamento (quase como um líbero); Joshua Kimmich faz lembrar uma lenda do clube: Phillip Lahm; Thiago pauta com grande classe o ritmo de jogo no meio-campo e faz passes magistrais para servir os avançados; Serge Gnabry começa finalmente a mostrar todo o seu potencial; Muller recupera a sua boa forma e, claro, Robert Lewandowski faz (com ainda maior frequência) aquilo que sabe fazer melhor que ninguém: marcar golos!

Robert Lewandowski – o homem golo da Baviera.
Fonte: SAPO Desporto

Como foi referido, o futebol entusiasmante do Bayern de Flick garantiu a conquista de três troféus na época passada: o campeonato, a Taça da Alemanha e a Liga dos Campeões. E apesar do pouco tempo entre o término da época passada e o início da atual, esta iniciou-se tal e qual como a pretérita terminou. O Bayern derrotou o Schalke 04 por uns incríveis 8-0 e, no jogo seguinte, conquistou a Supertaça Europeia frente ao Sevilha, orientado por Julen Lopetegui. Com a conquista da Supertaça Alemã, frente ao Borussia Dortmund, por 3-2, o clube soma o sexto troféu do ano de 2020.

Leroy Sané será, certamente, um reforço de peso para a época que agora se inicia.
Fonte: MaisFutebol

E se já referimos inúmeras estrelas da equipa Bávara, este ano há outra que merece menção. Leroy Sané. O extremo, de 24 anos, transferiu-se do Manchester City para Munique e na estreia oficial apontou um golo e fez ainda duas assistências, mostrando toda a qualidade que possui e que, no entanto, não conseguiu mostrar ao serviço dos Cityzens.

Um registo (quase) 100% vitorioso no período pós-confinamento torna o Bayern de Munique na equipa mais temível a nível mundial. Uma pergunta se impõe: quem irá conseguir travar esta equipa? Resta-nos aguardar e apreciar este futebol de grande qualidade, bem ao estilo das grandes e tradicionais equipas da Baviera.

O FC Bayern venceu a edição 2019/2020 da UEFA Super Cup.
Fonte: FC Bayern Munchen official Facebook

Escrito por: Filipe Ribeiro

Editado por: Gabriel Reis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s