Lá Para Dentro: análise aos sorteios das competições europeias

No passado dia 16 realizaram-se os sorteios para as eliminatórias seguintes quer da Liga dos Campeões, quer da Liga Europa. Na edição desta semana, enumeram-se os destaques e faz-se, também, uma antevisão dos principais desafios.

Começando pela “Liga Milionária“, o sorteio ditou a realização dos jogos abaixo.

round-of-16-ucl-draw-840x767-1

Numa primeira análise, considera-se que a equipa que teve mais sorte foi a Juventus: o Olympique Lyon tem estado muito aquém das expetativas a nível interno e as exibições muito irregulares já causaram problemas no clube, com adeptos e jogadores a não estarem em sintonia. Todavia, se noutra edição desta rubrica já se teve a oportunidade de analisar a presente época da Juventus (em que se apontaram muitos problemas, sobretudo no que a ideias de jogo respeita), a verdade é que a “vecchia signora” tem neste desafio uma excelente oportunidade de demonstrar a qualidade que tem no seu plantel.

0_champions-league-group-g-olympique-lyonnais-v-rb-leipzig.jpg

Depois de garantida a qualificação, o clima não foi de festa, com alguns adeptos a manifestarem o seu desagrado relativamente à presente temporada. Memphis Depay destacou-se, ao impor-se relativamente a esses adeptos.Fonte: Mirror

Como cabeça de cartaz, estará o jogo que opõe o Real Madrid ao Manchester City. Se as exibições dos “Merengues” não têm sido do agrado dos adeptos (apesar de ocuparem o primeiro lugar na liga espanhola, em igualdade pontual com o Barcelona), a equipa do City, por sua vez, apresenta graves problemas no que a resultados respeita: uma época muito aquém do que era expectável na Premier League obriga os “citizens” a terem de apostar todas as fichas na Champions. Adivinha-se um duelo de “titãs”, em dois jogos que qualquer adepto de futebol não quererá, certamente, perder.

1571007996_710887_1571008183_noticia_normal_recorte1

Pep Guardiola, outrora jogador e treinador do Barcelona, regressa a Espanha para defrontar o rival Real Madrid, desta vez ao serviço do Manchester City. Fonte: AS English – Diario AS

Por fim, importa destacar mais alguns jogos que serão merecedores de todas as atenções e em que impera o equilíbrio entre os planteis: Borussia Dortmund – PSG; Atlético de Madrid – Liverpool e Tottenham – RB Leipzig.

No que à Liga Europa respeita, a sorte ditou os jogos na imagem abaixo.

el6ke2mxkaed3qp

Neste cartaz, evidentemente, começa-se por destacar os jogos das quatro equipas portuguesas em prova: em teoria, foi o Sporting CP que teve mais sorte (tendo de defrontar a equipa turca do Istambul Basaksehir), seguido do SC Braga que terá na sua oposição o Glasgow Rangers (histórico clube escocês que já defrontou o FC Porto na presente edição da prova). Menos sorte tiveram “águias” e “dragões”: o campeão português em título defrontará a sempre complicada equipa do Shakthar Donetsk (a equipa ucraniana orientada por Luís Castro, à semelhança dos encarnados, “caiu” da Champions para a Liga Europa), ao passo que a sorte colocou no caminho dos azuis e brancos os alemães do Bayer Leverkusen (os “farmacêuticos” também são uma das equipas que “caiu” da Champions, todavia com um plantel sólido capaz de criar problemas à equipa portuguesa).

Por fim, merece destaque também o jogo que irá opor o Eintracht Frankfurt ao RB Salzburg: enquanto que a equipa alemã tem sido uma das mais irregulares na presente temporada, a equipa austríaca financiada pela Red Bull foi uma das equipas “sensação” da fase de grupos da Champions, apresentando um plantel jovem e dinâmico em que se destaca o ponta-de-lança norueguês Haaland (que é o segundo melhor marcador na presente edição da Liga dos Campeões, com 8 golos apontados). Antevê-se, por isso, um jogo muito equilibrado entre duas formações com planteis de qualidade que vivem momentos distintos.

erling-braut-haaland

Haaland, a principal revelação da equipa de Salzburgo, apontou 8 golos na Liga dos Campeões. Fonte: The Transfer Tavern

Em suma, considera-se o “cartaz” da Liga dos Campeões muito equilibrado e com jogos cujos resultados são imprevisíveis. Relativamente à Liga Europa o equilíbrio também impera mas, visto estarem mais equipas em prova (32, o dobro das que estão na Champions), existem alguns jogos em que se torna mais fácil (na teoria, claro está) anteverem-se os vencedores (casos do Inter de Milão e da AS Roma, por exemplo). Todavia, as surpresas no futebol existem e jogos apelativos não faltam, para satisfação de uma imensa massa adepta.

Escrito por: Filipe Ribeiro

Editado por: Cláudio Nogueira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s