ISCSPoiler – “Captain Marvel”

O Desacordo foi convidado para comparecer na sessão de visionamento dedicada à imprensa, do mais recente filme da Marvel Studios: “Captain Marvel”. Depois de 11 anos, o Universo Cinematográfico Marvel (UCM) apresenta pela primeira vez um filme solo cuja protagonista é uma mulher, mantendo a preocupação que os estúdios têm para com os temas cruciais da sociedade, neste caso a igualdade de género. Segundo Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, esta personagem é “a mais poderosa que já vimos no UCM”. Não te preocupes que, desta vez, não te contamos tudo!

img_0696-1

Este filme conta a história de Carol Danvers, uma antiga piloto da força aérea americana que acaba por se tornar numa guerreira intergaláctica, depois de a submeterem a diversas alterações biológicas e ao controlo mental dos Kree, por via do seu exército, a Starforce. Os Kree são uma raça alienígena focada no imperialismo e vivem numa guerra constante que dura há diversos séculos contra os Skrulls. Um exemplo de um Kree é Ronan the Accuser (Lee Pace), que já apareceu em filmes como “Guardians of the Galaxy Vol. 1” e que aparece também em “Captain Marvel”.

Os Skrulls são também uma raça de parasitas alienígenas metamórficos que invadem planetas por dentro, assumindo a forma dos líderes mundiais, apenas necessitando de olhar para eles. A guerra Kree vs Skrulls é um dos pontos fulcrais em que mais se foca este filme.

Carol Danvers aterra no planeta Terra depois de uma missão menos bem conseguida e esbarra com um Nick Fury (Samuel L. Jackson) digitalmente rejuvenescido, com um sentido de humor bastante diferente dos dias correntes e com uma aparência muito “Pulp Fiction”. Aqui, Fury é apenas um agente da S.H.I.E.L.D. que não sabe o seu lugar dentro da Agência, e ao deparar-se com uma mulher que veio do espaço e que dispara raios de fotões das mãos, Fury percebe que os terráqueos não estão sozinhos no imenso universo.

O filme explora a relação de Danvers com Fury, enquanto primeira super-heroína com origens humanas, como que se esta tivesse um “dever” natural e intrínseco de nos proteger, ao mesmo tempo que explora a guerra desigual entre Kree e Skrulls, que promete colar qualquer um ao ecrã do cinema. O tom, apesar de cómico, permite uma reflexão não só sobre a questão de género mas também de muitos outros temas subtilmente teatralizados no filme.

Houve tempo ainda para uma homenagem a Stan Lee, bem como para o seu inevitável cameo a meio do filme, num momento extremamente emotivo, talvez o momento mais emotivo do filme mesmo. Também Goose, um simples gato amarelo e branco rouba o Spotlight durante alguns momentos ao longo do filme. Como é comum na Marvel, os mid-credits são igualmente importantes como todo o filme em si e, desta vez, esmeraram-se.

Com participações adicionais de Lee Pace, Jude Law, Clark Gregg e Djimon Houson, este é um dos filmes de origem mais ambiciosos da Marvel Studios, pois segundo Kevin Feige, Brie Larson veio para fazer o que Robert Downey Jr. fez quando em 2008 assumiu o manto de Iron Man e deu luz verde para a criação de um dos universos mais complexos e mediáticos de sempre.

“Captain Marvel” é, sem dúvida alguma, um dos filmes do ano e estreará nas salas de cinema portuguesas no dia 7 de março.

Nota: 8.5

Escrito por: Bruno André

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s