As surpresas da Lisboa Games Week

O Jornal Desacordo analisa os melhores momentos do pavilhão dois no último dia da Lisboa Games Week.

bty

Ao entrar no pavilhão dois da Feira Internacional de Lisboa, a organização da Lisboa Games Week teve o cuidado de colocar uma presença forte, que é tão familiar quanto icónica: a Nintendo. Muitos visitantes, que vieram no ano anterior, referiram que a presença da Nintendo este ano foi maior e melhor. “A presença fala por si. Do ano passado para este, quase triplicámos o espaço. No ano passado tínhamos 30 postos de jogo, agora temos 90. Isto mostra o impacto que a Nintendo Switch teve no mercado português e também é uma forma de retribuir aos fãs”, afirmou um responsável da marca no evento. Suportando-se na filosofia da empresa, o espaço permitiu a interação e a partilha de experiências entre os visitantes e a marca, sempre disposta a ajudar.

Dos jogos da marca presentes no evento, destacaram-se o bastante antecipado Super Smash Bros. Ultimate (que chega ao mercado nacional em Dezembro). Visitantes portugueses tiveram a oportunidade de jogar o jogo pela primeira vez e, na opinião de muitos, está melhor que nunca. Também presentes estavam os dois novos jogos da série Pokemon (Let’s go Pikachu e Let’s go Eevee), Super Mario Party, Splatoon 2, entre outros. Outra secção escondida foi a parte dedicada aos Nindies, que revela os jogos Indie disponíveis na Switch, e à Nintendo Labo, em que crianças podiam criar e usar as suas criações em cartão num jogo que motiva a criatividade e imaginação.

bty

O pavilhão também foi dominado pelo enorme espaço da RTP Arena e da Federação Portuguesa de Futebol que, em formato streaming, mostrou a competição nacional de FIFA 2019. Numa dimensão inferior face ao ano anterior esteve a Microsoft com a Xbox, onde detinha uma zona pequena com jogos, como os demos de Kingdom Hearts e Devil May Cry e jogos como Forza Horizon 4.

Em comparação com o ano anterior, ocorreu a estreia da WB Games, que tinha até agora presença na LGW através da Microsoft. Este ano, apresentaram o Hitman 2 e o LEGO DC Super-Villains, incluindo espetáculos em que atores encarnavam as personagens dos respetivos jogos.

IMG_20181117_121924.jpg

Por fim, a área dedicada ao retro gaming teve uma tremenda evolução face ao ano anterior. A Retro Shop apresentou quatro mesas corridas, com mais de vinte consolas de diferentes gerações. Consolas desde a Playstation original até à Commodore 64. Também presentes estavam as versões mais pequenas dessas consolas antigas, como a ZX Spectrum mini, a C64 mini e a NES Classic. Mesmo ao lado, várias máquinas de arcada e de pinball recordavam os tempos das salas de jogos, com exemplares como o jogo Defender, completamente original, ou máquinas de Pinball, como a baseada no filme The Addams Family.

No geral, é possível admitir que o pavilhão 2 tem bastante variedade e interesse para muitos dos visitantes que cá passaram nos últimos quatro dias em que se realizou a LGW. Agora que a feira encerrou, muitos visitantes olham com bastante curiosidade para o que se apresentará no próximo ano e esperam que supere a edição deste ano. Para muitos, os preparativos já começaram.

Escrito por: Guilherme Lopes

Editado por: Inês Queiroz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s