Sociedade de Debate da Universidade de Lisboa: o que é?

Um grupo de universitários em sweats bordeaux com as letras “SDUL”, carregados com pastas cheias de folhas rabiscadas com letra apressada, mãos manchadas de highlighters coloridos e tingidas de caneta azul, cansaço escondido em muitas camadas de café e “twentyfives”, abraços e felicitações às equipas que se vão classificando para as fases mais competitivas do torneio. É o espírito que emanam as pessoas unidas pelo amor às palavras, oratória, argumentação e espírito crítico, que movem os jovens e educam gerações a procurar o conhecimento e a verdade de forma construtiva e ativa.

Estes jovens são parte da Sociedade de Debate da Universidade de Lisboa (SDUL), pensada e criada no ISCSP há 5 anos, uma associação estudantil sem fins lucrativos que forma os jovens da comunidade da Universidade de Lisboa no modelo de Debate Competitivo Universitário “British Parliamentary” (BP), o mais usado a nível internacional em diversas universidades e escolas.

A SDUL tem como objetivo expandir o debate dentro da Universidade de Lisboa, dando oportunidades aos estudantes de ir mais longe; desafiando os jovens a pensar de maneira diferente e trocar ideias ao quebrar paradigmas, aprofundar as suas capacidades argumentativas com rigor e desenvolver soft skills de discurso. Através da cooperação nacional com as mais de sete Sociedades ativas e internacional com Sociedades em países de Língua Oficial Portuguesa, cria uma rede de jovens que organizam e participam em torneios de Debate – Opens – durante o ano letivo, alternadamente entre as Sociedades; e fomentando o crescimento de outras sociedades e dos debaters e adjudicadores pelo apoio a nível institucional e entreajuda de quem participa nestes torneios, para garantir o crescimento do Debate Competitivo em Portugal e na Lusofonia.

Semanalmente, a SDUL organiza Debates semanais em cada um dos Pólos onde tem atividade: no Pólo da Ajuda, quartas-feiras às 16h30 no ISCSP; no Pólo ISEG, terças-feiras às 18h30 e quintas-feiras às 14h30, na Cidade Universitária, quartas-feiras às 18h na FPIE ou FCUL. Além disso, a SDUL organiza o Open do Tejo anualmente, por costume no mês de outubro, e o Campeonato Mundial de Debate em Língua Portuguesa, a ter a segunda edição em 2019, reunindo debaters e adjudicadores a nível nacional e de toda a comunidade de países de língua oficial portuguesa. Com o objetivo de também formar os jovens nos assuntos mais diversos, apresenta ainda várias Formações Temáticas – SDUL 101 – sobre temas da atualidade e sobre Técnicas de Argumentação e Public Speaking, que fomentam o desenvolvimento no contexto de Debate, além de diversas Conferências.

O modelo no qual estes jovens debatem – o “British Parliamentary” (BP), caracteriza-se por se dividir em primeiras e segundas casas e bancas de governo e oposição, de modo que temos todas as equipas a competir entre si, num sistema de discursos em “ping-pong”, passando por oito oradores alternadamente nas casas a favor – o Governo – e contra – a Oposição. Com isto, temos uma sequência começando no 1.º Governo, com o 1.º Ministro, seguindo-se a 1.ª Oposição, com o Líder da Oposição para refutar o caso apresentado. Passamos para o Adjunto do 1.º Ministro e, seguidamente, o Adjunto do Líder da Oposição para completarem os casos das equipas; passando para as segundas casas, temos o 2.º Governo, com o Membro do Governo, que apresenta extensão da linha argumentativa, seguido do Membro da 2.ª Oposição, que apresenta a extensão da Oposição, refutando o que foi dito até ao momento, e terminamos o debate com os discursos finais do Whip do Governo e Whip da Oposição, que vão apresentar uma visão geral do debate, explicando porque é que as suas Casas vencem o Debate. Na plateia temos a Mesa da Adjudicação, constituída por um mínimo de três pessoas, um Chair e dois Wings, que vão avaliar a relevância e boa análise dos argumentos trazidos, contributo para o debate e, comparativamente, que equipa tem um melhor caso, classificando as equipas do 1.º ao 4.º lugar.

Com isto, criamos uma network de jovens, não só dentro da Universidade de Lisboa, mas também pelo país, dedicados a expandir o Debate, levando o movimento que acreditam poder criar um verdadeiro impacto na população, tal como teve em cada um deles, uma rede de pessoas unidas pelo Debate e oratória, dispostos a deslocarem-se para os mais diversos pontos do país para se encontrarem com amigos que ficam para a vida toda, movidos pela vontade de aprender mais e ser melhores, empoderando os jovens pela força que o Debate nos dá para mudar o mundo, formando e formando-se nesta arte que é o Debate Competitivo Universitário.

Presidência do Pólo da Ajuda da SDUL

“No futuro queremos que se lembrem de nós e deste movimento, do motivo do nosso ideal, para além dos troféus e outras exaltações. Que as gerações futuras se lembrem do motivo da nossa persistência neste movimento, impedir o misticismo e tirania, através do questionamento constante.”

 – Rui Lemos, Presidente da SDUL

Escrito por: Joana Mestre

Editado por: Daniela Carvalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s