Mulheres na tecnologia, segurança online e perigos da IA: está aberta mais uma edição da Web Summit

Numa época marcada pelo crescimento do feminismo, um dos tópicos mais enfatizados na sessão de abertura da Web Summit foi a presença de mulheres no mundo da tecnologia, bem como o sofrimento destas no ramo, por receberem um ordenado inferior aos seus colegas do sexo masculino e dificilmente ocuparem cargos superiores. A Web Summit provou, hoje, que as mulheres são capazes de liderar.

IMG_1245

O maior evento de tecnologia do mundo é também o mais pontual. Às 18:30 horas em ponto, horário marcado para o início da cerimónia de abertura, entra no palco da Altice Arena Paddy Cosgrave, o grande fundador da Web Summit. Fez o seu discurso já habitual, agradecendo a todos o que tinham tornado aquilo possível. Propôs que toda a audiência se conhecesse, pedindo para todos se levantarem e se apresentarem a três pessoas do lado, comportamento já comum em Paddy.

Para começar as conferências da melhor maneira possível, Tim Berners-Lee, o próprio fundador da World Wide Web. Criou a Web com um bom intuito, e inicialmente assim aconteceu, mas admite que, nos dias presentes, já com cerca de 50% da população mundial online, não tem sido como inicialmente planeara, querendo agora lutar por uma Internet melhor. Apresentou o seu projeto: um contrato para a Web, de modo a que esta se torne mais segura e mais agradável para todos os utentes, dando-lhes a privacidade que merecem. Laurie Segall, da CNN, chega mesmo a perguntar a Tim Berners-Lee “Is It Gonna Be Okay?”, ao que este afirma que sim, para descanso dos presentes.

De seguida, Lisa Jackson, da Apple, vem também dar ênfase à importância das mulheres neste mundo tecnológico. Falou sobre o ambiente e sobre como as grandes empresas têm opção de escolha, sendo-lhes possível ser sustentável sem ter de abdicar do lucro, derrubando assim alguns concorrentes.

Após Darren Aronofsky, da Protozoa Pictures, falar sobre o Storytelling e a sua relação com a tecnologia, António Guterres apresenta uma das melhores conversas da noite, abordando a Inteligência Artificial e os seus perigos, nomeadamente o seu armamento, o que pode pôr em risco a espécie humana, já para não falar do facto de “destruírem muitos empregos”. É, portanto, preciso “aprender a aprender”.

Já em jeito de terminar a cerimónia e abrir oficialmente o evento, o Primeiro-Ministro António Costa vem dar o mote final, incentivando as empresas portuguesas a investir e a fazer contactos com o exterior, estimulando, em contrapartida, os estrangeiros a investir em Portugal. A António Costa, juntou-se também Fernando Medina, Presidente da Câmara de Lisboa, que ofereceu a Paddy Cosgrave um retrato do explorador português Fernão de Magalhães.

Por fim, António Costa pressiona, em conjunto com Paddy, o botão que dá início à chuva de confetes, abrindo oficialmente mais uma edição da Web Summit, que irá continuar a realizar-se em Lisboa por mais dez anos. 

Amanhã o evento continua, sempre com a presença do Jornal desacordo. Mantém-te atento!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escrito por: Daniela Carvalho

Fotografias de: Daniela Carvalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s