Os concertos “Arena Live” voltaram e a entrada é gratuita

É já no próximo dia 29 de outubro que o Casino Lisboa inaugura mais um ano de concertos “Arena Live”.

43171351_2220064541616635_4258808241212882944_nAo todo são 10 os concertos aos quais o público poderá assistir. De 29 de outubro a 31 de dezembro, com início às 22 horas, todas as atuações estarão agendadas para uma segunda-feira, com exceção da noite de Natal e da noite de Passagem de Ano.

O ciclo de concertos “Arena Live 2018” inicia-se com a conhecida banda de rock portuguesa Xutos e Pontapés que subirá ao palco no então dia 29 de outubro.

O grupo formado em 1979, composto na altura por Zé Leonel na voz, Tim no Baixo, Zé Pedro na guitarra e Kalú na bateria, iniciou a sua carreira na sala Alunos de Apolo para a comemoração dos 25 anos do rock & roll.

Com temas inigualáveis como “Circo de Feras”, “Homem do Leme”, “Contentores”, “A minha Casinha”, entre tantos outros, a banda dos “braços cruzados em X” partilhará uma vez mais a sua energia com o público.

Segue-se Sérgio Godinho e convidados, que pisarão o palco a 5 de novembro. Escritor, compositor, intérprete e ator português, conhecido também ele por duetos com o artista Jorge Palma, Sérgio Godinho traz agora a palco o seu mais recente disco de originais “Nação Valente”.

A 12 de novembro, a noite será de Carolina Deslandes, a artista portuguesa de 26 anos que tem vindo a conquistar o público português desde a sua participação no programa Ídolos, em 2010. O dueto “Mountains” com o artista Agir, assim como os singles “Heaven” (do seu álbum Blossom), “A vida toda” e “Avião de Papel” com Rui Veloso (do álbum Casa) são alguns dos seus hits mais conhecidos contando com milhões de visualizações no Youtube.

A 19 de novembro, o palco será do grupo Os Azeitonas. A banda de pop rock, formada em 2002 por um grupo de amigos, contou no seu início com a ajuda de Rui Veloso. É agora conhecida, sobretudo, pelos êxitos “Quem és tu miúda”, “Anda comigo ver os aviões”, “Nos desenhos animados (Nunca acaba mal)” e “Ray-Dee-Oh”.

O mês de novembro encerra dia 26 com C4 Pedro. O artista que iniciou o seu percurso musical na Bélgica onde viveu durante dez anos, traz as raízes angolanas para a sua música, recorrendo ao kizomba e ao Afro House. Em julho de 2013, esgota pela primeira vez o Coliseu dos Recreios, com o tema “Bo Tem Mel” (em parceria com Nelson Freitas). E 2013 é também o ano do nascimento do projeto B4, que junta a dupla C4 Pedro e Big Nelo aclamada pelo tema “É melhor não duvidar”.

Além dos trabalhos na área da música, o artista participou também na telenovela portuguesa “A Única Mulher” e deu voz a duas dos personagens do filme de animação “Hotel Transylvania 2”.

Chega dezembro e com ele o grupo HMB. A noite de 3 de dezembro será da Heber Marques Band (HMB), a banda formada em 2007 por um grupo de amigos, todos eles já com uma certa ligação à música. Chegaram ao sucesso, primeiro, em 2012, com o álbum homónimo, e depois, em 2014, com Sente.

Soul e R&B, com um toque de jazz, funk e hip hop, o grupo português que “insiste” no uso da língua portuguesa destaca-se com os temas “Dia D”, “Não me deixes partir”, “Peito” e “O Amor é assim” que conta com a participação especial da fadista Carminho (premiado na categoria de Melhor Música na edição de 2017 dos Globos de Ouro).

A 10 de dezembro, Linda Martini chegam ao casino. A banda portuguesa de rock com influências de post-rock e punk formada em 2003, conta com várias distinções de “disco do ano” pelos leitores da Blitz (“Olhos de Mongol” é exemplo disso), tendo já participado em vários festivais de grande dimensão e queimas das fitas.

Em 2009 reeditam o álbum de estreia acima referido, em conjunto com o primeiro EP “Linda Martini”. O segundo álbum, que dá pelo nome de “Casa Ocupada”, foi editado em 2010, permitindo uma nova distinção para “disco do ano”. André Henriques, Cláudia Guerreiro, Hélio Morais e Pedro Geraldes apresentam agora o novo álbum homónimo da banda.

Papillon estreia-se no Arena Lounge a 17 de dezembro. Um dos grandes nomes do atual hip hop nacional, pertencente ao grupo GROGNation e conhecido pela participação na Liga Knock Out, estreou-se a solo, este ano. Surge assim Deepak Looper, o seu primeiro álbum produzido por Slow J, artista com o qual já colaborou a solo, sem excluir Profjam e Charlie Beats.

Gospel Collective atuam em plena noite do Dia de Natal no Casino Lisboa. Contando com 30 vozes comandadas pela cantora e maestrina Anastácia Carvalho, o grupo inspirado no gospel norte-americano promete trazer magia ao cantar não só em inglês mas também em português e alguns dialectos sul-africanos.

O fim chegará a 31 de dezembro, com a atuação dos The Gift, que trarão a palco, entre outros, os mais recentes singles do seu disco “Altar”, composto por “Love Without Violins”, “Clinic Hope” e “Big Fish”. Sónia Tavares em conjunto com a sua banda mostram ter a energia necessária para terminar o ano da melhor forma, assim como para pôr fim ao ciclo de “Concertos Arena Live 2018”.

Escrito por: Inês Mestre

Editado por: Cláudio Nogueira

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s