Afinal a Terra é redonda, ou é plana? A Sociedade Terra Plana Portugal responde

A teoria mais antiga do mundo, no que à forma do Planeta Terra diz respeito, é a teoria terraplanista que nos diz que a Terra não é um globo que gira em volta do Sol, rodeada de astros, mas sim um pedaço de terra plano, à volta do qual giram não só o Sol mas como todos os outros planetas e corpos celestiais existentes.

Aristóteles defendia que a Terra era redonda, mas apenas em 1522, aquando da circum-navegação de Fernão de Magalhães é que se teve a certeza de que essa era a forma do nosso planeta. Galileu, Kepler e Copérnico provaram o mesmo, até que esse dogma se foi instalando cada vez mais nas nossas cabeças. No entanto, existe uma porção da população mundial que defende que a Terra é plana e que desde o início somos controlados e enganados por entidades superiores, sendo elas algumas famílias ou grupos bastante influentes. O Jornal Desacordo levou a cabo uma entrevista com o Dr. Claudemir Rodrigues, presidente da Sociedade Terra Plana Portugal(STPP), com vista a ver esclarecidas algumas questões referentes a este tema.

conceito-de-uma-terra-plana-com-o-polo-norte-no-centro-e-a-antartida-nas-periferias-e-defendido-por-alguns-1454113118805_956x500

Primeiramente, quisemos descobrir quando e como é que o Dr. Claudemir se apercebeu que a Terra tinha o formato de um disco e não de uma bola de futebol, ao que nos respondeu que há cerca de três anos, após fazer algumas pesquisas sobre a história da humanidade, descobriu que temos vindo a ser enganados por grandes corporações, como a NASA, o que nos permitiu fazer uma ponte para a pergunta seguinte – afinal, qual é o interesse da NASA, das agências espaciais e governamentais, em fazer-nos acreditar que a Terra é redonda? Segundo o presidente da STPP:

“Não existe uma resposta apenas, pois as agências espaciais e governos são controlados por 13 famílias que nos distraem com teorias evolutivas, para que acreditemos numa criação sem um criador, obra de um “big-bang”, que deu origem a todas as coisas. Daí, fazem-nos crer que existem outros mundos e outros seres cósmicos, e que somos “pó das estrelas”.

No entanto, não quis referir que famílias eram essas, mas mesmo assim, procurámos saber quem mais poderia estar envolvido na teoria da conspiração de que a Terra seria redonda. O Dr. Claudemir respondeu-nos ao dizer que já desde Eratóstenes (276 a.c. – 194 a.c.) que se crê numa Terra redonda com o Sol como centro do universo, e que, mais recentemente, “o jesuíta Nicolau Copérnico criou a sua tese (…) baseando-se neste princípio, com o aval da Igreja Católica” e conseguiu indicar o Sol como o “astro-rei” do nosso sistema, o regente do mesmo. Concluiu a sua resposta dizendo que “portanto, a ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana), os governos e os Iluminati, são os mentores desta mentira.”.

Como nenhuma teoria pode ser comprovada ou refutada sem provas evidentes, perguntámos se existiria alguma forma de provar que a Terra é plana. Evidenciando alguma dificuldade em responder à pergunta, a STPP disse-nos que para se provar o Terraplanismo, seria necessário confrontar o heliocentrismo, a teoria dominante, de igual para igual, o que não lhes é permitido. O Dr. Claudemir foi mais longe e referiu que se lhe fosse dado o mesmo espaço nos media, os mesmos laboratórios e instrumentos necessários à exploração espacial, seria muito fácil provar a sua teoria, mas que, no entanto, “(…)isso criaria uma revolução no meio, e toda a pseudociência moderna teria de ser revista e refeita. Existem mais de duas mil evidências da Terra plana, mas quando se é doutrinado desde a infância, por exemplo, que vivemos num globo que está a rodar a 1666 km/h, para muitos é difícil convencerem-se que foram enganados.”.

Por ser uma teoria que grande parte não acredita, é propício a que haja ofensas e tentativas de ridicularização da parte dos não-crentes no Terraplanismo. Por isto mesmo, perguntámos de que maneira reagem os crentes quando são alvo das críticas, ofensas e deboche.  Acerca desta questão, o representante da STPP disse-nos que: “Muitos têm tanta certeza de que a Terra é um globo girando no espaço que estão automaticamente propensos a rejeitar e a ridicularizar de antemão qualquer evidência contrária, e nem sequer se preocupam em estudar seriamente o assunto para ter certeza de que não foram enganados.” Acrescentou ainda que:

“É assim que as maiores mentiras da humanidade são construídas: quando ninguém tem mais vontade de questioná-las.”

É normal que se pense, a ser verdade que vivemos numa planície, que se navegarmos sempre em linha reta, chegaremos a uma espécie de abismo no qual cairemos sem retorno possível, o então chamado “Fim do Mundo”. No entanto, o Dr. Claudemir Rodrigues diz-nos que essa é mais uma “mentira e uma tática recorrente do sistema doutrinante” contada nas escolas desde que somos miúdos. De maneira a esclarecer-nos sobre o que existiria no “Fim do Mundo”, o presidente da STPP respondeu-nos dizendo:

“Na realidade toda a borda da Terra é formada por uma muralha de gelo. O que conhecemos como a Antártida, na realidade é toda a circunferência da Terra, o Sul, tendo como Norte o centro desta, alinhado com a estrela Polaris. As águas dos oceanos são contidas por estas barreiras de gelo, com cerca de 60 metros de altura e aproximadamente 150 quilómetros de extensão.”

0_Vm-nCMDvCzaebvBF

Muitas são as pessoas que olham para o debate da forma da Terra de maneira insignificante, dizendo até que é “igual” se a Terra for redonda ou plana. Mas, será que é apenas uma questão de curiosidade ou qual será de facto a importância para o ser humano saber se o que nos dizem desde pequenos é verdade ou mentira? A confirmar-se uma Terra plana, “o primeiro ponto, é que nos mentiram, e em segundo, e não menos importante, uma Terra plana e jovem, foi arquitetada por um ser inteligente, e não obra de uma explosão casual, que de forma aleatória e evolutiva, formou todas as coisas”, afirmou o Dr. Claudemir Rodrigues, justificando a extrema necessidade de sabermos exatamente como surgimos e como é formado o nosso planeta.

Para finalizar esta entrevista, pedimos que o Dr. Claudemir nos dissesse numa frase rápida, porque é que devemos acreditar na sua teoria, e não naquela que nos ensinam desde sempre:

O horizonte afigura-se sempre perfeitamente plano, 360º ao redor do observador independentemente da altitude. A física natural da água é encontrar e manter seu nível. Se a Terra fosse uma esfera inclinada gigante oscilando e viajando pelo espaço infinito, superfícies consistentemente niveladas e planas não existiriam cá. E por último, devemos lembrar que o homem faz a ciência, não a ciência o homem. Saiam à rua, à praia, observem o horizonte, verão um plano perfeito, não uma esfera oscilante.”

É com esta afirmação que termina a entrevista do Desacordo ao  Dr. Claudemir Rodrigues, presidente da Sociedade Terra Plana Portugal. Esta teoria, apesar de dificilmente defensável, representa a posição e a ideologia de certas pessoas, que não deverão de maneira alguma ser ridicularizadas ou segregadas da maioria.

Escrito por: Bruno André

Editado por: Adriana Pedro

5 pensamentos sobre “Afinal a Terra é redonda, ou é plana? A Sociedade Terra Plana Portugal responde

  1. É um caso raro de negação total com o mundo que o rodeia, um autêntico alienado. A verdadeira causa ainda se está por descobrir mas espéculo que deve ter tido algum trauma e que tente justificar os falhanços da sua vida com esta cabala/teoria da conspiração. É uma questão de psiquiatria e não de ciência. Acredita por exemplo que os deuses da mitologia suméria existiram…

    Gostar

  2. Não há qualquer dúvida de que a terra é um globo. Esse senhor é um incompetente e ignorante, que apenas procura a confirmação e ignora todos os factos que demonstram que a terra é uma esfera.

    Para além de nem perceber que há provas que ele coloca que contradizem aquilo que ele diz, é incapaz de perceber matemática simples e quando alguém demonstra inequívocamente que ele está errado, recorre à mentira Para suportar a sua crença.

    É mais um caso de Dunning-Kruger.

    Liked by 1 person

  3. A terraplana precisa simultaneamente ignorar as evidências da esfericidade da terra e criar teorias que justifiquem suas afirmações absurdas. A linha do horizonte, por exemplo, é um problema sem solução na terraplana em vários aspectos:

    a) Por que é justamente na linha do horizonte que estrelas, lua e sol saem do nosso campo de visão e demandam mais de uma teoria para explicar como isto ocorre, se na cosmologia da terraplana estes astros se mantém sempre acima do horizonte?

    b) O sol e a lua estão dentro do domo e as estrelas fora? Então não importa a posição de um observador, as estrelas sempre estarão mais longe dele do que o sol e a lua? Como então o sol e a lua, segundo a teoria da terraplana, não são mais visíveis a partir de uma certa distância, mas as estrelas que tem um tamanho e brilho menores são visíveis em qualquer ponto do céu?

    c) É uma ilusão de ótica criada pela atmosfera que faz o sol e a lua parecerem que estão descendo ou subindo na linha do horizonte? E por que depois de ainda serem vistos a olho nu, em questão de minutos não são mais visíveis nem por aparelhos ópticos antes da subida e depois da descida? E se o sol realmente não desce nem sobe, como ilumina as nuvens por baixo na alvorada e no ocaso?

    d) O pólo norte está no centro da terraplana? A estrela Polaris está no zênite (centro do céu) da terraplana? E por que é o movimento do observador no sentido norte sul que faz a Polaris descer até a linha do horizonte e sair do seu campo de visão? O que isto nos diz sobre o formato da terra?

    e) Por que o sol e a lua, maiores e mais brilhantes que as estrelas, precisam de uma distância muito menor que a Polaris para saírem do nosso campo de visão e que fenômeno poderia explicar estas diferenças?

    f) Se não é apenas o movimento do observador que faz as estrelas no entorno da Polaris saírem do nosso campo de visão, mas também seu próprio movimento ao redor dela, como explicar isto, uma vez que num caso há variação na distância e no outro não?

    g) Se o pólo sul não existe e lá é a borda da terraplana, por que a linha do horizonte esconde estrelas e constelações que só existem lá e numa configuração circular igual à do pólo norte que não faz nenhum sentido numa suposta borda? Se só o pólo norte existe, e o céu inteiro se move conforme o deslocamento de um observador, isto significa que em qualquer ponto da terra que não seja o pólo norte as estrelas e constelações são imagens virtuais?

    h) Ainda em relação aos círculos de estrelas ao redor da Polaris, tanto as estrelas mais próximas quanto as mais distantes, estando alinhadas, saem do campo de visão ao mesmo tempo na linha do horizonte. Outra vez a distância não faz diferença.

    Basta apenas uma frase para explicar tudo isto: a terra é esférica e gira em seu próprio eixo. Ou acreditar na terraplana com suas teorias constantemente reformuladas ou nem ainda formuladas…

    Gostar

Deixe uma Resposta para CarlosAlê Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s