A queda do produtor Harvey Weinstein

O produtor Harvey Weinstein foi expulso da Academia norte-americana de Cinema e Ciências Cinematográficas, do sindicato de produtores de Hollywood e afastado de vários filmes e sériesna sequência de acusações de assédio, agressão sexual e violação de mulheres.

São vários os casos de assédio sexual que têm vindo à tona nas últimas semanas e que envolvem o nome do produtor. As acusações foram feitas por cerca de trinta mulheres que trabalham na indústria cinematográfica, e entre os nomes estão atrizes como Ashley Judd, Jessica Barth, Katherine Kendall, Rose McGowan, Judith Godrèche e Emma de Caunes, bem como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Cara Delevingne e Lupita Nyong’o, que também vieram a público com histórias semelhantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De acordo com os relatos, no decorrer das últimas três décadas, o produtor de 65 anos avançou sexualmente contra mulheres que almejavam uma carreira na indústria do cinema, e usava a sua influência para manter as alegadas vítimas em silêncio.

Após as revelações que tiveram origem numa investigação feita pelo jornal The New York Times, o conselho de administração da produtora Weinstein Co. demitiu Harvey Weinstein, que dá nome à empresa.

A Academia norte-americana de Cinema e Ciências Cinematográficas anunciou ainda a expulsão do produtor após as acusações. “Não nos separamos apenas de alguém que não merece o respeito dos colegas, mas enviamos a mensagem de que o tempo da ignorância deliberada e da cumplicidade vergonhosa relativamente a comportamentos sexuais predatórios e assédio no local de trabalho na nossa indústria acabou”, escreve-se no comunicado.

Na sequência do escândalo de assédio sexual, também o sindicato de produtores de Hollywood realizou uma reunião extraordinária e votou unanimemente a favor da expulsão do produtor. No entanto, a decisão não é imediata, pois de acordo com as normas do sindicato, Weinstein tem o direito de apresentar uma defesa.

O produtor norte-americano conta com várias nomeações para os Óscares, que incluem “O Discurso do Rei”, “Pulp Fiction” e “O Paciente Inglês”, tendo chegado a vencer o prémio da academia para melhor filme com  “A Paixão de Shakespeare”.

Escrito por: Andreia Neves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s