Conhecer Portugal – Mação

170 quilómetros distanciam Lisboa de Mação, um concelho no interior centro, situado no vértice das regiões da Beira Baixa, Ribatejo e Alentejo.

O concelho de Mação pertence ao distrito de Santarém, tem 7 338 habitantes e uma área de 399.98 km². É constituído por seis freguesias, sendo elas: Mação, Penhascoso e Aboboreira (União de Freguesias), Amêndoa, Cardigos, Carvoeiro, Envendos e Ortiga.

As paisagens convidativas do concelho associam-se ao verão, sinónimo de lazer, e as suas praias fluviais conquistam muitos visitantes na época alta. A Praia Fluvial do Carvoeiro com Bandeira Azul pelo 11º ano consecutivo, a Praia Fluvial de Cardigos ou Praia do Vergancinho e a Praia Fluvial de Ortiga, que dispõe de actividades radicais como canoagem, escalada e slide, são as referências para os banhistas. As piscinas municipais no centro da vila são uma mais valia nos dias em que se sente o calor do interior, abertas ao público de julho a setembro.

Mação não se fica por aqui. Um concelho que prima pela gastronomia que o eleva ao topo da excelência, desde as migas, ao cabrito, ao queijo de cabra e de cabra e ovelha, passando pelo peixe do rio, o sável, o achigã, a lampreia, e os doces regionais, das tigeladas às cavacas que fazem salivar quem está e quem ouve falar delas.

Mação é um concelho com universidade sénior, porém não existe uma instituição de ensino superior que permita a progressão dos estudos, o que não impossibilita a realização da Semana Académica e da Juventude. O evento foi criado pela Associação Magalhães de Mação com o objetivo de dinamizar o concelho e atrair jovens para o mesmo, promovendo o bem-estar da população através da criação de iniciativas desportivas e culturais. A última edição contou com cerca de 2500 pessoas em três dias de festa, o que contraria a habitual desertificação que o município tenta inverter.

Dentro do mesmo carácter lúdico, este concelho é conhecido por deter a capital das ruas enfeitadas, a aldeia de Pereiro, cuja ornamentação das ruas é a rainha desta festa.

Mação dispõe do Museu de Arte pré-histórica do sagrado do Vale do Tejo e também do Instituto Terra e Memória, que se traduz numa associação de pesquisa em Arqueologia, Gestão do Património Cultural e Gestão do Território, sem fins lucrativos.

O artesanato também se encontra um pouco por todo o concelho, realizando-se uma feira especialmente dirigida ao comércio deste tipo. A arte rupestre, sobretudo nas gravuras rupestres da Ocreza, acrescenta mais uma característica valorativa a este município.

O mel, o azeite, o presunto e os enchidos formam o requinte do concelho que cresceu com uma forte aposta nos recursos da região e procura afincadamente continuar a fazê-lo. Com marcas de renome, Mação vai mais além para se tornar num ponto de passagem obrigatória, seja pelo termalismo, proporcionado pelas Termas de Ladeira, seja pelas praias fluviais de excelência, pelas cascatas e nascentes, como a Azenha do cavaco, o Pego da rainha, ou a Fadagosa, locais que caraterizam este concelho e oferecem a calmaria que muitos procuram e poucos encontram.

É fácil chegar a Mação, difícil é partir.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escrito por: Glória Alves

Editado por: Adriana Pedro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s