SAL 2017: Dia #1

O desacordo esteve presente no primeiro dia da Semana Académica de Lisboa, não só no recinto como na banca da Associação de Estudantes do ISCSP. 

Rosinha, Djodje e Dj Ride foram os cabeças de cartaz do primeiro dia do festival e proporcionaram um espetáculo imenso ao público que se deslocou ao Passeio Marítimo de Algés. 

A noite iniciou-se com Rosinha, a cantora “pimba” portuguesa que dá voz aos temas “Eu chupo”, “Eu levo no pacote” e “É de gatas que eu gosto” proporcionou a festa e a animação do primeiro dia de Salódromo da Semana Académica de Lisboa ao som da concertina e dos ritmos irrepreensíveis do nosso país. 

De seguida, Djodje trouxe-nos um pouco dos ritmos africanos que tanto furor fazem por Portugal fora. O artista que interpreta “Me dá uma chance” foi um dos pontos altos do dia, tendo sido vistas bastantes pessoas a correr aquando do início do concerto do mesmo. A noite animada por Djodje foi claramente a melhor.
Para terminar as atuações no palco principal, Dj Ride entrou em cena com misturas de hip-hop como “Mo Boy”, “Roleta Russa”, “M.a.a.d. City”, “Humble” ou “Lose Yourself” com remixs pesados do género trance, techno, hard techno, drum & bass e house. Definitivamente, uma das melhores formas de acabar a noite.

Para melhor ficar a conhecer as opiniões do público, o jornal desacordo decidiu entrevistar algumas pessoas que se encontravam no recinto: 

Maria Ana, estudante de Serviço Social no ISCSP:
P: Qual o retorno de todo o trabalho que fizeste na preparação da SAL 2017?
R: O trabalho está a ser recompensado, vale a pena trabalhar neste eventos académicos porque fomenta o espírito não só académico em si mas de equipa. Nota-se uma grande união entre faculdades, uma partilha de conhecimento e no fundo é uma recompensa gigante por todo o trabalho feito.
P: Dá-me uma razão para o pessoal da SAL ir á banca do ISCSP!
R: Aqui vale a pena beber uma jola por há o melhor chá de cevada da sal, as raparigas mais giras e os rapazes mais eloquentes de todo o festival.

Mafalda Costa, estudante de Direito na Universidade Lusíada

P: O que achaste da Rosinha?
R: Foi um espetáculo! Pimbalhada é sempre bom e obviamente que universitário que é universitário gosta de um bom pimba. É sempre bom. 
P: Quais as tuas expectativas para esta SAL 2017?
R: É o meu primeiro ano na SAL pois também sou caloira e espero que seja um festival em grande!

Raquel Fialho, estudante de sociologia no ISCSP 

P: O que é que estás a achar da SAL até agora?
R: Está fixe, gostei imenso do Djodje e da Rosinha, foi uma festa enorme! Parabéns à AAL, porque está melhor organizado que no ano passado e até mesmo os carrosséis foram boa ideia.
P: Como pensas conciliar todo este evento com os teus estudos ?
R: Tenho um teste amanhã, uma apresentação na sexta, um teste segunda e um terça, depois mais uma apresentação na quarta mas está tudo bem, há-de se fazer e agora é para curtir.

E foi assim o primeiro dia de Salódromo da SAL 2017, atento amanhã, porque a festa prossegue com nomes como Anselmo Ralph, Olga Ryazanova, Slow J e Plutónio. E o desacordo irá trazer-te o melhor de cada dia!
Escrito por: Bruno André

Editado por: Ricardo Marquês

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s