Alterações no Metro de Lisboa até 2022

Estrela e Santos serão as duas novas estações de metro e a linha verde passará a ser circular.

metrolisboa2022_01

Esta segunda-feira, dia 8, foram apresentadas pelo Ministro do Ambiente, as alterações ao mapa do Metro de Lisboa até 2022, previstas no plano de desenvolvimento operacional da rede: vão surgir duas novas estações, Santos e Estrela, e a linha verde passará a ser circular, reduzindo assim a linha amarela.

O executivo irá investir no Metro de Lisboa de modo a reverter os estragos registados nos últimos anos. A obra de expansão, que inclui estações em Santos e Estrela e a transformação da linha verde num trajeto circular, vai ter um custo de 216 milhões de euros e será financiada com fundos do Banco Europeu de Investimentos.

A estação da Estrela irá situar-se na Calçada com o mesmo nome, em frente à Basílica da Estrela. A de Santos ficará junto ao edifício do Batalhão dos Sapadores de Lisboa.

metrolisboa2022_02

A linha verde atual, que se estende de Telheiras até ao Cais do Sodré, passará a ter comboios de seis carruagens a partir de julho, com o encerramento da estação de Arroios para obras de ampliação. De acordo com as novas alterações, a nova linha amarela passará a ligar Odivelas a Telheiras. A linha verde continuará a estender-se da estação do Campo Grande até à estação do Cais do Sodré, fazendo também a ligação do Campo Grande até ao Rato. Com as novas estações de Estrela e Santos haverá também ligação do Rato ao Cais do Sodré, formando assim uma linha de metro circular

O Metro de Lisboa promete que haverão comboios a circular a cada três minutos e 40 segundos na nova linha verde circular.

O plano de desenvolvimento operacional da rede do Metro de Lisboa prevê ainda obras nas estações de Areeiro (remodelação do átrio norte), Colégio Militar/Luz (melhores acessibilidades), Olivais (intervenções na superestrutura) e Baixa Chiado (modernização das escadas mecânicas).

No futuro poderá haver um prolongamento da Linha Vermelha, com estações em Campo de Ourique e Amoreiras, porém, devido à falta de financiamento, não existe uma data prevista para a execução da obra.

Escrito por: Margarida Bernardo

Editado por: Adriana Pedro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s