6º dia do Millenium Estoril Open

Mais uma vez, o Desacordo esteve presente no Millenium Estoril Open e deixa aqui uma análise aos jogos de dia 4 de maio, quinta-feira, a contar para os oitavos de final da competição.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nicolás Almagro/García-López vs André Sá/Leander Paes

O primeiro jogo a que o desacordo assistiu neste 6.º dia do Estoril Open foi um encontro de pares entre Nicolás Almagro e Garcia-López contra o português André Sá e Leander Paes, número um do mundo em pares do ranking ATP. Assistimos a um jogo em que o cabeça de série Almagro, número 86 do ranking ATP, esteve em clara evidência, principalmente nos serviços com muita potência e na sua direita arrebatadora jogando sempre o máximo de vezes possíveis para o fim e cantos do court. O seu par, o espanhol Guillermo García-López mostrou-se também a um bom nível, jogando de forma muito inteligente inclinando o corpo para um lado e batendo a bola para o outro, sempre com bolas fortíssimas devido à sua direita, à semelhança de Almagro.

Os melhores serviços do dia pertenceram, claramente, a García-López, pois nenhum deles atingiu menos de 190km/h ajudando a dupla a fazer dois “Ases”. O português André Sá, pouco conhecido pelo público, mostrou-se um jogador esforçado mas, no entanto, cometia muitos erros, como más subidas para a rede e serviços muito fracos a rondar os 120km/h. Assim, foi Leander Paes a grande figura do encontro jogando ao seu melhor nível com vários amorties. No entanto, tal não chegou para bater a dupla Almagro/García-López. Os castelhanos venceram a partida com os parciais de 7-6, 4-6 e 10-8.

Pedro Sousa vs Gilles Müller 

O segundo jogo da tarde juntou o português Pedro Sousa e o luxemburguês Gilles Müller, número 28 do ranking ATP. Bom início de jogo para o português, no entanto com perdas de ponto frequentes por se encontrar bastante recuado no court permitindo a Gilles Müller subir no terreno e bater bolas potentes para os cantos de Pedro Sousa. Com meia hora de jogo o resultado fixava se em 2-4 para Müller. Pedro ganhou vários pontos com bolas jogadas não para os lados mas para o corpo de Müller, o que mostrou que o tenista lisboeta tem um jogo bastante inteligente. Pela segunda vez na tarde, um português termina a sua participação no Estoril Open, com os parciais 3-6 e 2-6.

David Ferrer vs Fred Silva

Talvez o jogo mais esperado do dia seria este entre o valenciano David Ferrer e o português Frederico “Kiko” Silva. Início de jogo muito mau para o português perdendo já por 3-0 em apenas 15 minutos. David Ferrer mostrou-se sempre bastante concentrado, raramente esboçava uma expressão e mostrou-nos mais uma vez que a sua jogada a duas mãos é uma das mais potentes do mundo não dando qualquer hipótese a “Kiko” no primeiro set. Assim como Pedro Sousa, Fred Silva encontrava-se bastante recuado no court permitindo a Ferrer ou jogar curto junto à rede ou bater bolas fortíssimas para o canto oposto do tenista de 22 anos. No segundo set “Kiko” mostrou-se mais confiante subindo à rede várias vezes estando mesmo a ganhar por 0-2. O português acabou por perder esse set por 6-4 e acabou a ser eliminado por David Ferrer que, apesar do bom jogo não esteve, de todo, ao melhor nível acusando vários erros no jogo na retaguarda do court e no serviço.

O último jogo do dia juntou o japonês Taro Daniel e o americano Bjorn Fratangelo e acabou favorável ao nipónico pelos parciais 6-4 e 6-4. Fratangelo perdeu assim o seu “wildcard” de acesso ao US Open, dado todos os anos a um tenista americano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s