Inovar Autismo: “A sociedade ficará mais rica quanto mais diversa e plural se conseguir constituir”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Associação Inovar Autismo marcou o início da sua atividade com uma cerimónia de apresentação oficial, no passado sábado, dia 22 de abril, na Quinta do Alcube, em Azeitão, Setúbal. A iniciativa contou com a presença de Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Maria das Dores Meira, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Humberto Santos, Presidente do  Instituto Nacional de Reabilitação (INR) e Isabel Cottinelli Telmo, Presidente da Federação Portuguesa de Autismo (FPDA).

 “Quando nos perguntam com alguma pertinência porque estamos a fundar mais uma associação da área da deficiência, a resposta pode encontrar-se nas três palavras-chave que compõem a nossa designação: Cidadania, Inclusão e Inovação”, foi assim que Ana Albuquerque Nogueira, Presidente da Direção deu início à Cerimónia.

Primeiramente, Ana Albuquerque Nogueira destaca “Cidadania”, uma das palavras que, segundo a mesma definem, diferenciam e norteiam a visão, objetivos e ação da Inovar Autismo: “a noção de cidadania passa pelo respeito inquestionável pela individualidade de cada pessoa enquanto cidadão. Os seus gostos, as suas inspirações, os seus anseios, os seus sonhos”. E acrescenta: “os princípios da Convenção são, para nós, a âncora e o farol que norteiam a nossa ação enquanto Associação. Não pode haver cidadania sem exercício dos direitos, sem exercício pleno de todos os direitos”.

Nesse sentido, a Presidente da Direção refere que os projetos e programas da Associação tem como objetivo que as pessoas com autismo exerçam direitos “tão básicos” como a autorrepresentação (ter voz), a autodeterminação (ter a oportunidade de decidir e de fazer escolhas livres sobre a sua vida), o direito a uma vida independente e o direito à participação e inclusão plena na sociedade.

“Inclusão” foi a palavra-chave que se seguiu. “A maioria das instituições que trabalham nesta área realizam sobretudo atividades e projetos específicos para os seus utentes. Fazem-no, certamente, porque acreditam que as pessoas com autismo, dadas as suas caraterísticas, necessitam de um tratamento individualizado, especializado e terapêutico em contextos controlados”, disse. Para a Presidente, “estas práticas, de uma maneira geral, não tem possibilitado às pessoas com autismo usufruir de um contacto com pessoas sem deficiência”.

Como princípio da Inovar Autismo, trabalhar a inclusão implica também abrir as portas da Associação à sociedade e apostar e desenvolver respostas, atividades e eventos para pessoas com e sem deficiência.

Por último, Inovação é o Terceiro Pilar em que a Associação se baseia. Inovar na procura de respostas em atividades na comunidade e não promovidas apenas para os seus sócios, na implementação de projetos que não promovam a institucionalização de pessoas com autismo. “Como dizia Gandhi, sê a mudança que queres ver no mundo”, rematou que Ana Albuquerque Nogueira.

Sílvia Antunes, secretária da direção, apresentou a missão da Associação – promover a inclusão de crianças, jovens e adultos com autismo nas suas comunidades de pertença, de acordo com as suas necessidades e de acordo com as necessidades das suas famílias – e os quatro pilares para a inclusão: ser – uma pessoa com direitos; estar – na comunidade a que se pertence da mesma forma em que estão todas as outras pessoas; participar – envolver-se ativamente de forma possível nas atividades comuns; e pertencer – sentir-se e ser reconhecido como membro da comunidade.

Como objetivos, a Inovar Autismo delineou: ser uma referência no âmbito da inclusão de crianças, jovens e adultos com autismo; garantir mecanismos de autorrepresentação das pessoas com perturbação do espectro do autismo; garantir que os projetos desenvolvidos pela associação são implementados; garantir que as atividades não se destinam apenas a pessoas com autismo; garantir a inclusão de pessoas com autismo na comunidade; e apoiar respostas inovadores de transição para a vida ativa e adulta; apoiar cada pessoa com autismo, cada família, potenciando capacidades, competências e a qualidade de vida; promover a defesa e o exercício dos direitos das pessoas com autismo e suas famílias; informar, formar, capacitar, qualificar as famílias das pessoas com autismo.

Eduardo Pizarro, também da direção da Inovar Autismo, apresentou os quatro projetos da Associação que visam realizar os objetivos: o Projeto Mais Comunidade, que pretende promover a inclusão e autonomia das pessoas com autismo em atividades; o Projeto Capacitar para a inclusão, que visa promover a capacitação e acompanhamento de famílias em contexto de vida diária e trabalhar a inclusão para – e com – as famílias nos diversos contextos; o Projeto Famílias Inclusivas, que pretende realizar um levantamento de famílias para saber a sua disponibilidade em se juntarem à Associação e capacitar a sociedade e as famílias em geral para a inclusão das pessoas com autismo nos mais variados contextos da comunidade; e o Projeto Mais Cidadania, que pretende a inclusão socioprofissional das pessoas com autismo na comunidade, a promoção da cidadania, vida independente e autodeterminação, prevenir a institucionalização, habilitar e capacitar as pessoas com autismo e suas famílias.

Eduardo Pizarro apresentou ainda o projeto de musicoterapia, Jazz para todos, que se encontra em desenvolvimento. Este projeto consiste na divulgação da música como elemento facilitador de participação, de comunicação e de integração social por meio da criação e exibição artística.

Maria das Dores Meira, Presidente da Câmara Municipal Setúbal, também discursou na apresentação da Associação. Começou por agradecer o convite e caraterizar como “muito nobre” o fim da Inovar Autismo, que se dedica ao apoio e a integração de crianças, jovens e adultos com autismo.

“Aqui a palavra-chave é mesmo a inclusão favorecida pelo exercício da cidadania por pessoas que querem dar um pouco mais de si aos outros. Além de ser uma honra, é com forte emoção que me associo a esta causa, a este dever de cidadania que é fazer com que estas pessoas possam ter melhores vidas”, disse Maria das Dores Meira.

Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado para Pessoas com Deficiência, fechou a apresentação da Inovar Autismo. “Vocês têm a capacidade, a iniciativa (…) e vão certamente conseguir ajudar a demonstrar perante todos aquilo que deve ser na verdade a inclusão. Parabéns por fazerem diferente, e bem feito, ao integrarem nos vossos órgãos sociais pessoas com deficiência”, referiu.

“Havia pessoa lá mais esquisita que Fernando Pessoa e, no entanto, não deixou de ser o grande que é, ainda hoje”, rematou.

Escrito por: Rita Rogado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s