Morreu Manuela de Azevedo, a primeira jornalista com carteira profissional em Portugal

 800A primeira jornalista com carteira profissional em Portugal, Manuela de Azevedo, morreu, esta sexta-feira, dia 10 de fevereiro, aos 105 anos. O óbito foi declarado pelas 12h00, no Hospital de S. José, em Lisboa, onde estava internada desde terça-feira, disse, em comunicado, o Sindicato de Jornalistas.

Depois da morte de Clare Hollingworth, em janeiro, Manuela de Azevedo era a repórter mais antiga do mundo , e encontrava-se a escrever um livro com cerca de 200 cartas.

Condecorada com a Ordem da Instrução Pública, aquando do seu 105º aniversário,  por anteriormente ter já recebido outras condecorações pelo Mérito, Liberdade e Luta pela Liberdade, em 1995 e 2014, a jornalista foi também romancista, ensaísta, poeta e contista. A par, chegou também a escrever peças de teatro, sendo, uma delas, censurada pelo regime Salazarista.

 O Presidente da República já reagiu à morte da escritora numa mensagem de condolências enviada à família e aos jornalistas portugueses. Marcelo Rebelo de Sousa afirma que Manuela de Azevedo fez história ao cumprir nas “letras o seu destino e no jornalismo a sua missão”, “quando a sua era uma profissão de homens”.

Escrito por: Vanessa Santos

Editado por: Rita Rogado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s